ESALQ – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba

A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba (SP), mais conhecida por suas iniciais ESALQ, é uma universidade voltada ao ensino, pesquisa e extensão universitária nas áreas das ciências agrárias, sociais aplicadas e ambientais.

esalq
Foto: Marcos Santos

A ESALQ oferece sete cursos de graduação e dezesseis programas de pós-graduação (PPG), um PPG Internacional e dois PPGs Interunidades. Atualmente, os cursos da ESALQ abrigam cerca de 2.000 alunos de graduação e 1.100 alunos de pós-graduação. A ESALQ deu início às suas atividades no ano de 1901, como resultado dos esforços de Luis Vicente de Sousa Queirós. Confira, abaixo, de maneira mais detalhada, a cronologia da história da universidade.

Cronologia da ESALQ

  • 1893: O projeto presidido por Luiz Vicente de Sousa Queiroz é assumido pelo Governo do Estado de São Paulo.
  • 1898: Luiz Vicente de Sousa Queiroz morre no dia 11 de junho
  • 1900: Por meio do Decreto Nº 683, é criado a Escola Agrícola Prática de Piracicaba
  • 1901: As aulas têm início no dia 03 de junho, sob o nome de Escola Prática Luiz de Queiroz
  • 1903: A Associação Atlética Acadêmica Luiz de Queiroz é fundada
  • 1907: É inaugurado o Edifício Central
  • 1909: O Centro Acadêmico Luiz de Queiroz (CALQ) é fundado
  • 1925: Por seu padrão de ensino e valor de sua pesquisa agrícola, a Escola Agrícola Prática de Piracicaba é elevada em 1925 ao nível universitário
  • 1931: A Escola recebe o nome atual de Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), numa clara homenagem ao seu idealizador
  • 1934: Como a Escola está, desde 1901, ligada à Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, a ESALQ em 1934 passa a integrar, como unidade fundadora, a Universidade de São Paulo (USP)
  • 1943: A Associação dos Ex Alunos da ESALQ é fundada
  • 1945: O Edifício Central passa por uma expansão e ganha mais um andar
  • 1958: Realização da primeira Semana Luiz de Queiroz, o tradicional encontro de ex-alunos e homenagens aos formandos de anos jubilares, em comemoração ao Dia do Engenheiro Agrônomo (12 de outubro)
  • 1964: Início das atividades na pós-graduação, a primeira na USP e a segunda no Brasil com mestrado em Ciências, abrangendo as áreas de Estatística e Experimentação, Solos, Nutrição de Plantas, Fitopatologia, Genética e Melhoramento de Plantas, Mecânica, Motores e Máquinas Agrícolas
  • 1966: É criado o Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA), com o objetivo de desenvolver técnicas e métodos nucleares aplicados em pesquisas agronômicas
  • 1967: Início do curso de Economia Doméstica, desativado em 1991
  • 1970: Início dos cursos de Pós-Graduação em nível de doutorado
  • 1972: Início do curso de graduação em Engenharia Florestal
  • 1998: Início do curso de graduação em Ciências Econômicas (até 2002 sob o nome de Economia Agroindustrial)
  • 2001: É comemorado o centenário da ESALQ
  • 2001: Início do curso de graduação em Ciências dos Alimentos
  • 2002: Início dos cursos de graduação em Ciências Biológicas e em Gestão Ambiental
  • 2005: Formalização do 1º programa de dupla-diplomação em Engenharia Agronômica Brasil-França, projeto coordenado pela ESALQ e instituições francesas
  • 2006: O Edifício Central, o Parque e parte do conjunto que compõem o Campus Luiz de Queiroz são tombados pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Comdephaat)
  • 2009: Formação do Engenheiro Agrônomo Nº 10.000 e início da formalização do programa de dupla-diplomação com a Wageningen University Research Center, da Holanda
  • 2011: ESALQ completa 110 anos
  • 2011: Aprovação do curso de Graduação de Administração, que terá inicio em 2013
  • 2013: Início do curso de Graduação em Administração.

Luis Vicente de Sousa Queirós

Nascido em São Paulo, no dia 12 de junho de 1849, Luis Vicente de Sousa Queirós foi um proprietário de terras, agrônomo e empresário brasileiro, mais conhecido por ser o idealizador da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ).

Era o quinto dos quinze filhos de Vicente de Sousa Queirós, o Barão de Limeira e de Francisca de Paula Souza, sua prima. Neto do brigadeiro Luís Antônio de Sousa, um dos maiores proprietário de terras da província de São Paulo, conhecido normalmente como “Brigadeiro Luís Antônio”, e de Genebra Pais de Barros Leite.

Em 1857, aos oito anos de idade, seguindo o costume da época, foi mandado à Europa, na companhia de seu irmão mais velho, para estudar nas Escolas de Agricultura de Grignon, na França, e a de Zurique, na Suíça Alemã. Aos 24 anos, voltou ao Brasil devido à morte de seu pai. Tomou posse de sua herança, que incluía, entre as principais propriedades, a Fazenda Engenho d’Água, em Piracicaba.

Foi responsável, inclusive, pela primeira linha telefônica de Piracicaba, visto que, em 1882, instalou postes e fios telefônicos que ligavam a tecelagem à Fazenda Santa Genebra, de sua propriedade. Também foi responsável pelo uso da eletricidade na iluminação pública de Piracicaba: a cidade conheceu a iluminação elétrica muito antes da capital paulista.

Em 1880, casou-se com Ermelinda Ottoni de Souza Queiroz (21 de março de 1856 – 7 de abril de 1936), filha do conselheiro e senador do Império, Cristiano Ottoni. O casal não teve filhos.

Luis Vicente de Sousa Queirós morreu no dia 11 de junho de 1898. Seu enterro ocorreu no dia seguinte, 12 de junho, no Cemitério da Consolação em São Paulo, no jazigo dos Barões de Limeira, situado na Rua 8, sepultura 38 e 39.

 

*** Com informações da Wikipédia.

- Continue depois do anúncio -

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir