Prefeitura de Piracicaba sabia do problema que paralisou atendimentos, diz HFC

Quem está mentindo?

O HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana) de Piracicaba (SP), subiu o tom contra a Prefeitura e a Secretaria de Saúde após ser acusado publicamente de interromper, sem avisar, os atendimentos do SUS, conforme o PIRANOT noticiou nesta semana.

HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana) – Foto: Wagner Romano / PIRANOT

Segundo nota enviada nesta manhã (24) ao jornal, o hospital informou que avisou sim o Poder Executivo sobre a alta demanda por atendimentos, porém a solução para o problema não foi acordada.

“Devido a superlotação, no dia 21/02, após contato junto a Secretaria da Saude do Município, a Diretoria Técnica do HFC Saúde optou pela interrupção, pelo período inicial de 24 horas, no recebimento de novos atendimentos de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) no Pronto Atendimento.”, disse.

“Antes desta data, a Secretaria de Saúde de Piracicaba e a Central Reguladora de Vagas foram comunicadas diversas vezes sobre a superlotação no Pronto Atendimento, inclusive no dia da decisão da interrupção. Para se ter ideia da proporção, o Pronto Atendimento tem capacidade de atender nove leitos SUS, e na data de 21/02 estava com 27 leitos ocupados por estes pacientes. Ressaltamos que a superlotação coloca em risco e pode comprometer a qualidade do atendimento, motivo pelo qual, infelizmente tivemos que interromper a vinda de novos casos temporariamente.”, diz a nota.

“O HFC Saúde vem reiterando a necessidade de união de esforços do Hospital e da Prefeitura afim de melhorar o fluxo e a assertividade dos encaminhamentos dos pacientes.”, finaliza.

O Fornecedores de Cana mantém um contrato com o SUS para prestação de serviços. A quantidade contratada estava excedendo em 300%, quando a interrupção foi comunicada ao público, retornando após ser normalizada a demanda.

Informar Erro
Leia também