Frente fria promete deixar temperaturas abaixo de 10ºC em São Paulo

Nos próximos dias, o Brasil terá a onda de frio mais forte de 2020

Nos próximos dias, o Brasil terá a onda de frio mais forte de 2020. Os efeitos dessa frente fria extensa e forte serão sentidos em áreas de todas as regiões do país.

Uma foto de uma mulher vestida com roupas de frio

Segundo Josélia Pegorim, meteorologista da Climatempo, a capital paulista terá, entre as tardes desta quarta (19) e quinta (20), uma queda de temperatura de 28ºC para 18ºC.

“Entre quinta (20) e domingo [23], o Estado de São Paulo sentirá muito o ar frio. As noites e começos de manhã serão muito gelados, com temperaturas abaixo de dez graus, principalmente na capital, Grande São Paulo e no litoral. Dificilmente teremos outra [frente fria] igual a essa”, diz Pegorim.

Até o dia 17 de agosto, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Meteorologia, a menor temperatura na cidade de São Paulo foi de 9,6°C, no dia 29 de maio. A menor temperatura máxima foi de 15,9°C, no dia 15 de julho. Segundo a Climatempo, os dois recordes de frio poderão ser batidos no final de semana.

Segundo Pegorim, a tarde mais fria do ano poderá ser observada na sexta-feira (21) ou no sábado (22). Em relação ao Estado, entre sexta e domingo, as menores temperaturas oscilarão entre 3ºC e 5ºC nas regiões oeste e sul.

No extremo oeste, na divisa com o estado do Paraná, poderá gear. No litoral paulista, as mínimas ficarão entre 7ºC e 10ºC. As temperaturas só começarão a subir no domingo (23).

“Uma coisa que vai chamar a atenção nessa entrada de onda de frio, é que vamos ter ao mesmo tempo o ar frio intenso atuando em toda cidade de São Paulo e a falta do sol. Serão pelo menos três dias -quinta, sexta e sábado- com predomínio de céu nublado, sem o sol, e a atuação intensa de ar frio de origem polar”, alerta Pegorim.

O frio começará diminuir a partir da tarde de domingo. Há previsão de chuva até sexta-feira em todo Estado. A Climatempo chama a atenção para quinta e sexta, dias em que poderá chover de forte a moderado na capital e no litoral. A chuva começará a dar uma trégua no sábado, no interior do Estado.

Todos, principalmente idosos e crianças, precisam se proteger. Situações de frio mais intenso aumentam a incidência de doenças respiratórias.

De acordo com o clínico geral e infectologia da Unifesp, Paulo Olzon, crianças e principalmente idosos têm mais dificuldade em manter a temperatura corporal, que varia de 36ºC no início da manhã até 37ºC às 18h.

Olzon orienta o uso de agasalhos adequados, acrescentar na alimentação sopas e caldos quentes e, principalmente, evitar permanecer em locais fechados e com aglomeração.

“Para evitar o frio, as pessoas procuram ficar em ambientes pouco ventilados onde não há corrente de ar que traga o frio, o que aumenta a possibilidade de transmissão de doenças respiratórias. Se possível, fique em casa”, diz Olzon.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Prosseguir Mais detalhes