Situação Financeira do Atlético-MG Após 30 dias do Coronavírus

Por conta da pandemia provocada pelo coronavírus (Covid-19), os clubes brasileiros estão tendo que equilibrar suas receitas ao máximo devido à paralisação dos campeonatos. E com o Atlético-MG não é diferente. Saiba, no artigo abaixo, o que o Atlético-MG tem feito para contornar a atual crise e manter sua saúde financeira em dia.

Situação Financeira do Atlético-MG Após 30 dias do Coronavírus
Créditos: Bruno Cantini/ Agência Galo/ Atlético

Situação Financeira do Atlético-MG com os Jogadores

O Atlético-MG anunciou uma redução de 25% do valor dos salários de jogadores, comissão técnica e diretoria. Por meio de um comunicado oficial, o clube disse que a medida era por conta da paralisação de todos os campeonatos brasileiros, devido à pandemia do coronavírus (Covid-19). Ainda na nota, o Atlético-MG informou que os ajustes se estenderão por todo o “período em que perdurarem os efeitos da pandemia.”

Situação Financeira do Atlético-MG com os Funcionários

A redução salarial de 25% é válida não apenas aos jogadores, mas também aos funcionários. Apesar da redução salarial, o Atlético-MG informou também que funcionários que recebem menos de R$ 5 mil reais não sofrerão qualquer corte “em respeito ao mínimo existencial daqueles que mais necessitam”.

Campeonato Estadual Voltará a Ser Disputado em 2020?

A pandemia do coronavírus (Covid-19) interrompeu as atividades esportivas em todo o mundo, não só aqui no Brasil. Em Minas Gerais, após uma rodada de campeonato com portões fechados, os jogos por fim terminaram todos suspensos por tempo indeterminado. Foi informado também que o Campeonato Mineiro seguirá totalmente paralisado até o dia 30 de abril. O presidente da Federação Mineira de Futebol (FMF), Adriano Aro, até tranquilizou a todos, dizendo que o cancelamento do campeonato é uma possibilidade fora de cogitação.

Adriano Aro disse ainda que o Campeonato Mineiro está preparado para ser retomado imediatamente e que é necessário apenas uma permissão dos órgãos de saúde para que isso aconteça. Por outro lado, é impossível precisar quando a pandemia do coronavírus (Covid-19) chegará ao fim aqui no Brasil.

Situação do Campeonato Brasileiro até o Momento

Com todas as competições suspensas em meio à pandemia do coronavírus (Covid-19), os clubes e também a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) debatem qual será o rumo do calendário do futebol brasileiro. Até o momento, ainda não há uma data nem uma estimativa de quando os jogos recomeçarão. Tudo, até o momento, segue incerto, contudo uma coisa já foi esclarecida: as datas não devem invadir a temporada 2021.

Quanto à temporada 201, as datas e compromissos serão totalmente preservadas. Assim que tudo for normalizado e esse pandemia de coronavírus (Covid-19) finalmente chegar ao fim, a grande prioridade será concluir os estaduais e a Copa do Brasil.

Um dos motivos de os times e da própria CBF não querer alterar em nada o calendário 201 será, em parte, por conta dos patrocinadores. O calendário 2021 já envolve acordos fixos e as emissoras transmissoras em torno do número de datas e período das competições. Por isso, qualquer alteração traria grandes prejuízos a todos os envolvidos.

O Atlético-MG conseguirá pagar suas contas neste mês de abril?

Esse cenário de pandemia, tem causado grande prejuízo à receita de muitos times brasileiros. E com o Atlético-MG não será diferente. O que complica a vida do Atlético-MG, hoje, são as dívidas. De acordo com Lásaro Cândido, atual vice-presidente do clube, o Atlético tem uma dívida e paga juros muito altos. “Só para as pessoas terem ideia, o Atlético paga, de juros, por volta de R$ 50 milhões por ano”, disse ele.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Prosseguir Mais detalhes