Conecte seu site To connect your site, add the meta tag below to the tag in your website's HTML and then enter the URL of your site in the field below. Learn more about connecting your site with Instant Articles. Wordpress plugin users Use 198240126857753 as the Page ID in the settings of the Instant Articles plugin for WordPress.

Suécia fecha 5 bares por não evitar aglomeração contra coronavírus

A Prefeitura de Estocolmo cumpriu a ameaça feita na última sexta (24) e fechou cinco bares durante o fim de semana, por desrespeitarem medidas de combate à transmissão do coronavírus.

bar
Foto: Divulgação.

A Suécia é um dos poucos países europeus que não implantaram uma quarentena para combater o coronavírus, mas bares e restaurantes são proibidos de permitir reuniões de mais de 50 pessoas no mesmo local e obrigados a garantir que elas não fiquem de pé ou próximas umas das outras.

Lojas e escolas também continuam abertas. Há restrições à circulação para maiores de 70 anos e doentes e orientação para que as pessoas circulem o mínimo possível e trabalhem de casa, mas sem obrigatoriedade ou punições.

Na sexta, o Ministério do Interior havia avisado em entrevista que agiria com rigor se continuassem as cenas de restaurantes ao ar livre lotados em Estocolmo.

Embora a maioria dos 1.500 estabelecimentos do tipo no país esteja segundo as regras estabelecidas pela agência nacional de saúde, a chegada da primavera e a melhora do clima fizeram crescer a aglomeração de suecos. Na sexta, a prefeita de Estocolmo, Anna König Jerlmyr, disse que faria fiscalizações “24 horas por dia” e pediu que a população denunciasse irregularidades pelo aplicativo oficial.

Os estabelecimentos fechados podem solicitar a reabertura se resolverem as violações e forem aprovados em nova inspeção, segundo a Prefeitura.

Até as 6h (horário do Brasil) desta segunda (27), a Suécia tinha 21,7 mortes por 100 mil habitantes, 8ª maior taxa entre os 42 maiores países europeus. O número é um terço do registrado na Bélgica, que está no topo do ranking, com 61/100 mil, mas mais que o quíntuplo da vizinha Noruega, que tem 3,7 mortos por 100 mil habitantes.

O governo sueco implantou medidas de distanciamento físico sem uma quarentena mais ampla, sob o argumento de que seus hospitais e UTIs ainda têm 20% dos leitos livres.

A estratégia sueca, segundo o epidemiologista que orienta o governo, Anders Tegnell, é permitir que um número maior de habitantes tenha contato com o coronavírus, para que, numa segunda onda de transmissão, a velocidade de contágio seja menor.

O objetivo não é chegar à imunidade de rebanho, que exigiria até 60% de pessoas imunizadas, mas monitorar a situação do sistema de saúde e da progressão da doença para permitir que a população fique menos vulnerável, disse ele em duas entrevistas na semana passada.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Prosseguir Mais detalhes