Sentindo que ia morrer, antes da Covid, Agnaldo gravou sete músicas inéditas

Agnaldo Timóteo, que faleceu hoje (03), aos 84 anos, vítima de Covid, deixou sete músicas inéditas gravadas. A informação é do colunista Mauro Ferreira, da Globo.

Segundo o colunista, em entrevista para a Globo News, um produtor da equipe de Agnaldo contou que, alegando que o papai do Céu iria lhe chamar, insistiu e convenceu todos a iniciarem o projeto de um novo álbum. Os profissionais insistiram com o artista de que não era hora disso, por causa da pandemia, mas ele foi ainda mais incisivo, sendo que, no dia 05 de março passado, deu início nas gravações.

Ao todo, deu tempo apenas para gravar sete músicas. Logo depois ele foi internado com sintomas de Covid e faleceu hoje.

Informar Erro
Leia também