Connect with us

Notícias

SBT Memória: O sucesso de Angélica nas tardes da emissora

Junior Cardoso

Published

on

Semanalmente você faz uma “viagem no tempo” com os programas que marcaram época da emissora de Sílvio Santos. Só aqui no SBT Memória – coluna de Daniel Yahir publicada no Blog Oficial (www.danielyahirtv.blogspot.com) e no site Piracicaba Notícias (www.piranot.com) . 

 

   Em 1993 o SBT reforça a programação infantil com a loira de pinta na perna. No dia 9 de agosto daquele ano entrava no ar a Casa da Angélica – que aliás tive o prazer de ir ao estúdio assistir as gravações.

 

    O programa tinha como base a fórmula de sucesso da época: brincadeiras com a platéia, desenhos animados e musicais. Mas com certeza o grande diferencial da apresentadora era os quadros de humor – em que interpretava diversos personagens. CYCY, a prima morena invejosa; Bernardão, o taxista; Angélia, a culinarista atrapalhada; e as imitações de Jô Soares (Anjôlica) e Astrid (a VJ Angelicastrid). 

 

    Outro ponto alto era a novela “Tempestade de lágrimas’ (onde atuava com Otaviano Costa) – patrocinada por um estranho medicamento milagroso denominado “Ataliba Juruá” (Tcha-tcha-tcha). Era uma sátira ‘as novelas mexicanas. Angélica interpretava Stelita, a empregada, apaixonada pelo noivo da patroa. 

 

   No SBT a loira comandou ainda o Passa ou Repassa e o TV Animal. Os três programas eram exibidos no horário da tarde com sucesso absoluto. No entanto, por uma decisão de Sílvio Santos, o programa infantil que era exibido ‘as 16h foi transferido para 7h30 da manhã – o que desagradou a loira. 

 

    Em 1996 Angélica recebe proposta da Globo. Sílvio santos percebe então a besteira que fez e tenta de todas as formas manter a loira na emissora. Oferece um infantil diário ‘as 11h da manhã (ou qualquer outro programa que deseje diariamente) e um programa para jovens aos domingos – além de manter o TV Animal e Passa ou Repassa. 

 

     Mesmo assim a loira resolve “ir de táxi” para a emissora carioca encerrando assim uma das melhores (senão a melhor) fases de sua carreira. 

Diretor, editor chefe e jornalista do PIRANOT. Começou a trabalhar em 2007, aos 14 anos, quando lançou seu primeiro blog na internet. Em 2011, criou o PIRANOT e fez parte, por três anos, de um programa da extinta TV Beira Rio. Estudou jornalismo na UNIMEP e assessoria de imprensa no SENAC. Fez estágio na Câmara de Vereadores e teve passagens por duas rádios de Piracicaba.