Visita do deputado Bruno Lima em Piracicaba leva homem para a cadeia por mutilar cães

.

O PIRANOT acompanhou ontem (30), a visita do deputado estadual e delegado Bruno Lima (PSL). Ele foi recebido pela vereadora eleita Alessandra Belucci (PRB), e estava acompanhado de assessores e da ex-BBB Cacau Colucci.

Foto: Wagner Romano / PIRANOT

O primeiro alvo de Bruno Lima foi uma casa na Avenida Lourenço Ducatti, na Vila Rezende. “Eu recebi várias reclamações de maus-tratos a uma cadela. Já tinha feito um Boletim de Ocorrência, o CCZ [Centro de Controle de Zoonoses] já fez várias autuações, mas a dona, embora alegar que cuida, não cuida”, disse Belucci, que assume seu primeiro mandato em janeiro.

Ainda segundo a vereadora eleita, no local a comitiva do deputado confirmou a situação da cachorra. Água e comida foram dadas ao animal, que comeu tudo e bem rápido, aparentando estar com fome. Houve discussão entre os protetores e a dona do animal, que se identificou como advogada, solicitou previamente direito de resposta ao PIRANOT, mas não enviou até a noite desta terça-feira.

No final das tratativas, a dona da cachorra aceitou doar o animal, em troca de não ser denunciada ou presa pelo crime de maus-tratos. É importante dizer que a veterinária Ana Carolina Peroni Gomes, chamada ao local, confirmou a situação crítica da cachorra.

O segundo alvo de Bruno Lima e equipe foi na Rua do Porto onde um homem foi preso pela Guarda Civil acusado de mutilar cachorros da raça pit-bull para vender. “A equipe do deputado recebeu uma denúncia de uma eleitora dizendo que estava tentando vender um Iphone na OLX quando foi oferecido um cachorro em troca do aparelho. Ela denunciou para o gabinete que iniciou uma ‘falsa negociação'”, disse a vereadora.

O homem acreditou na negociação e, com o apoio da Guarda Civil, uma emboscada foi montada próximo a ponte pênsil onde o homem foi abordado e preso. Dentro do porta-luvas do automóvel dele foi encontrado o cachorro, com a orelha cortada. “Na negociação, a equipe do deputado soube que ele fazia três tipos de cortes, mas não disse quem fazia, apenas de que tudo era feito com segurança, mas isso é crime. É mutilação”, afirmou a vereadora.

O homem e uma mulher, companheira dele, foram presos e levados para a delegacia onde foi enquadrado em uma Lei Federal que entrou em vigor ontem, assinada por Jair Bolsonaro (sem partido). Ela endurece as penas para quem comete crimes contra animais.

Veja fotos

Foto: Wagner Romano / PIRANOT
Foto: Wagner Romano / PIRANOT
Foto: Wagner Romano / PIRANOT
Foto: Wagner Romano / PIRANOT

 

Informar Erro
Leia também