“Seguirei lutando pela cidade”, diz Erler após não conseguir se reeleger

Agradeço a cada um dos 1.252 piracicabanos que saíram de suas casas e confiaram seu voto a mim, postou ele no Instagram

- PUBLICIDADE -

O vereador e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Piracicaba, Matheus Erler (PSDB), se pronunciou nas redes sociais após não conseguir se reeleger para mais um mandato, mesmo tendo alcançado 1.252 votos.

"Seguirei lutando pela cidade", diz Erler após não conseguir se reeleger
Foto: Reprodução

Segundo o parlamentar, “Foram oito anos de muito trabalho e dedicação à cidade de Piracicaba, como vereador”, disse. “Encerro, em 31 de dezembro próximo, esse mandato mas, seguirei lutando pela cidade que amo, agora em outras frentes”, completou.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Quem é Matheus Erler

Natural de Piracicaba, Matheus Antonio Erler nasceu em 2 de dezembro de 1982. Filho de Antonio Moacir Erler e Joana Cano Erler e pai de Matheus Antonio Erler Filho, começou a trabalhar aos 12 anos, como entregador de remédios em uma farmácia. Estudou nas escolas “Augusto Saes”, “Afonso José Fioravante” e “Sud Menucci” e também fez cursinho no CLQ (Centro Educacional Luiz de Queiroz).

Em 2005, ingressou na faculdade de direito da Unimep (Universidade Metodista de Pracicaba), por meio do crédito educativo interno. Desde 2006, antes de sua formação, que ocorreu em 2010, já atuava exclusivamente no ramo de assessoria previdenciária administrativa. Conhecido por sua preocupação com os direitos dos idosos, Matheus Erler sentiu que poderia beneficiar cada vez mais pessoas com seu trabalho quando resolveu entrar para a vida pública.

Em 2012, foi eleito vereador pela primeira vez, com 2.538 votos, sendo eleito como um dos parlamentares mais jovens de Piracicaba. Em 2013, em seu primeiro ano de mandato, assumiu a presidência da Comissão de Finanças e Orçamento.

Em 2014, tornou-se presidente da Comissão de Legislação, Justiça e Redação, principal comissão da Casa. Ainda em 2014, foi eleito presidente da Câmara para o biênio 2015-2016, destacando-se como um dos presidentes mais jovens da história da Câmara de Vereadores de Piracicaba.

Em seu primeiro mandato como presidente da Casa, retirou o vidro da galeria do plenário, que separava o povo do parlamento, economizou e devolveu quase R$ 3 milhões à Prefeitura e congelou o salário dos vereadores até 2020, o que gerou uma economia de mais de R$ 3,7 milhões aos cofres públicos.

Matheus Erler ainda viabilizou a criação do Departamento de Documentação e Arquivo, ampliando a transparência da Câmara e reforçando a necessidade de proximidade da Casa com a população, aperfeiçoou o SIC (Sistema de Informação ao Cidadão) e inaugurou a Rádio Web.

Como vereador, criou o Fórum Permanente de Direito Previdenciário e Defesa do Direito dos Idosos e instituiu leis que garantem respeito, direito e segurança da terceira idade, como a que reserva um mínimo de 5% de mesas e assentos nas praças de alimentação municipais, a que isenta de taxa de inscrição pessoas da terceira idade em toda e qualquer competição esportiva do município e a que prevê a criação do disque-idoso, serviço público com o objetivo de prestar orientações, esclarecimentos e ainda receber denúncias de maus-tratos.

Nas eleições de 2016, Matheus Erler obteve 2.310 votos e foi reeleito para ocupar o cargo de presidente da Câmara para o biênio 2017-2018.

Está em seu segundo mandato na Câmara e é filiado ao PSDB.

Atualmente, é presidente da Comissão Permanente de Educação, Esportes, Cultura, Ciência e Tecnologia. Como forma de evitar déficit dos cofres públicos, aderiu a medidas de austeridade jamais vistas na história da Câmara, como a revogação das licitações que visavam à compra parcelada de frutas e a devolução de nove máquinas de café e insumos.

Lançou a campanha “Reforma da Previdência Não!”, mobilizando os piracicabanos contra a proposta do governo federal de alterar as regras para a concessão de aposentadorias e benefícios.

Matheus Erler alterou e ampliou o Fórum do Idoso, abrindo espaço para que direitos trabalhistas também fossem discutidos. Além disso, a proposta instituiu a responsabilidade de organização de reuniões periódicas à Câmara.

Colocou em funcionamento a Escola do Legislativo, criada em 2014, que tem o objetivo de integrar e gerenciar convênios, especialmente com Senado Federal, Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas, Câmaras Municipais, Tribunais de Conta, Ministério Público e universidades, propiciando a participação de parlamentares, servidores e agentes políticos em treinamentos a distância e a realização de cursos de capacitação técnica e de formação acadêmica ou pós-acadêmica. O funcionamento da Escola do Legislativo reafirmou o compromisso de Matheus Erler em aproximar a Câmara cada vez mais da população

Criou o Fórum em Defesa da Unimep, para discutir os problemas da instituição que são inerentes a Piracicaba e que afetam a sociedade, bem como sugerir medidas à direção da universidade, sempre observando os dispositivos legais de âmbitos federal, estadual e municipal.

Outra medida adotada por Matheus Erler para aproximar a população do Poder Público foi a iniciação do projeto “Rumo ao Parlamento Aberto”, em que as estruturas de poder definem ações para ampliar a participação popular e o acesso às informações públicas, com inovação, tecnologia e educação para a cidadania.

*** Com informações da Câmara Municipal de Piracicaba

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir