Rua do Porto, visitada por turistas nacionais e internacionais, está tomada por mato

- PUBLICIDADE -

Foto: PiraNOT Piracicaba
Foto: PiraNOT Piracicaba

O mato alto tem tomado conta de Piracicaba e nessa onda negativa nem o principal cartão postal da cidade, imortalizado em música, conhecido em todo o país, ficou de fora. A Rua do Porto, que é visitada por mais de um milhão de pessoas todos os anos, tem trechos tomados pela vegetação que impedem turistas, sejam eles locais, nacionais e internacionais, de apreciar o rio Piracicaba.

Foto: PiraNOT Piracicaba
Foto: PiraNOT Piracicaba

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O PiraNOT tem acompanhado o aumento do mato e a falta de manutenção há mais de 15 dias e notou que não foi mandada para o local nenhuma equipe para fazer as manutenções periódicas necessárias. Além do mato alto ao lado do Museu da Água, próximo a Casa do Povoador há também lixeiras quebradas e galhos de árvores cortados e não recolhidos. No Parque do Mirante alguns corrimões encontram-se demolidos ou quebrados.

Foto: PiraNOT Piracicaba
Foto: PiraNOT Piracicaba

Segundo relatório do Centro Abril Pesquisas, divulgado pela Setur (Secretaria de Turismo), estima-se que o maior movimento de pessoas na Rua do Porto se dá aos finais de semana onde 45,86% dos frequentadores são da cidade, 24,34% são de turistas de todo o país, 19,10% turistas da região, 7,21% são de turistas internacionais e 3,49% de pessoas que estão na cidade à trabalho.

Foto: PiraNOT Piracicaba
Foto: PiraNOT Piracicaba

Diante desses números nota-se a gravidade da má conservação da Rua do Porto.

O PiraNOT procurou a Setur, e em nota a secretaria confirmou que faz a gestão da orla em conjunto com outras secretarias municipais, sendo que cada uma delas possui responsabilidades específicas no que diz respeito à manutenção. Ainda segundo a nota, no caso da limpeza e do corte de grama, a responsabilidade é da Sedema (Secretaria de Meio Ambiente).

Foto: PiraNOT Piracicaba
Foto: PiraNOT Piracicaba

Sobre as lixeiras quebradas, a Setur disse que já comprou e instalou desde 2013, 104 novas lixeiras na orla sendo que dessas, 19 foram instaladas no entorno do Casarão do Turismo como um projeto piloto para avaliar a usabilidade dos equipamentos. Após o período de teste e avaliação positiva, em 2014, foram instaladas outras 85 lixeiras entre o Largodos Pescadores e a Casa do Artesão, área de maior demanda de visitantes. Ainda segundo a secretaria, em 2015 está prevista em orçamento a compra e instalação de mais lixeiras, que serão implantadas no espaço que compreende o Museu da Água e o Largo dos Pescadores, para que toda a extensão da Rua do Porto possua lixeiras.

Foto: PiraNOT Piracicaba
Foto: PiraNOT Piracicaba

Já sobre o mirante, a Setur disse que foi realizado pela Prefeitura do Município de Piracicaba, em parceria com várias Secretarias e Autarquias, no ano passado, um Concurso de Arquitetura para a requalificação do parque. Em dezembro, foi divulgado o projeto vencedor e neste ano a empresa que venceu o concurso será contratada para iniciar o desenvolvimento do projeto básico executivo, que possibilitará o início da execução da obra de revitalização do espaço.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir