Prefeitura planeja remoção de 104 famílias da Portelinha

O prefeito Gabriel Ferrato reuniu ontem (12) representantes da favela Portelinha e secretários municipais para discutir e planejar a remoção de 104 famílias, que foram sorteadas e, nos próximos dias, irão ocupar apartamentos no Jardim Piracicaba I. Além disso, o prefeito pediu apoio dos líderes na organização dos trabalhos e também para evitar que outras famílias tentem ocupar os barracos que serão derrubados.
Na área pertencente à Emdhap estão abrigadas cerca de 200 famílias. O processo de habilitação das famílias, que vão para o Jardim Piracicaba I, foi feito pela Caixa Econômica Federal. As que não foram contempladas neste momento também poderão, futuramente, participarão de novos empreendimentos imobiliários.
A proposta da Prefeitura, relatada pelo prefeito Gabriel Ferrato, é no momento da mudança das famílias contempladas, fazer a retirada de 40 famílias que estão em área considerada de risco. A Defesa Civil será responsável pela organização das mudanças e também da derrubada dos barracos.
A Prefeitura dará apoio à operação que deve envolver funcionários municipais, equipamentos e o transporte dos móveis/utensílios e das pessoas. A intenção é que, após a derrubada dos barracos, a prefeitura entre com caminhões para fazer a limpeza área. Já se discute a urbanização da área, com a construção de ruas, instalação de redes de água/esgoto e energia elétrica, a exemplo do que foi feito em 23 favelas do município.
De acordo com Walter Godoy, a Emdhap ao regularizar as áreas ocupadas por antigas favelas, quer garantir toda a infraestrutura, dando dignidade e cidadania aos moradores. “Para que isso possa acontecer é preciso a retirada das pessoas que ainda ocupam a área pertencente à Prefeitura, para deixá-la limpa e em condições de receber intervenções”.
O prefeito Gabriel Ferrato destacou a importância do encontro, afirmando que é a uma ótima oportunidade de dar início a um processo de urbanização na Portelinha, garantindo mais saúde e qualidade de vida aos moradores que ficarão no local. “Queremos começar este trabalho antes do início do período de chuvas, para evitar transtornos”.
Gabriel Ferrato lembra que hoje a Prefeitura não tem como entrar na Portelinha, ficando sem condições de intervir e melhorar a condição de vida dos moradores. “Sou o responsável pela administração da cidade e quero que os moradores residam em local digno, principalmente aquelas famílias que vivem em condições precárias, em áreas de risco e de preservação ambiental”.
Da reunião com o prefeito participaram do encontro o presidente da Emdhap (Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional), Walter Godoy dos Santos, o comandante da Guarda Civil Municipal, Silas Romualdo, o Coordenador da Defesa Civil, Carlos Alberto Razano, o secretário de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), Rogério Vidal e representantes da Secretaria de Obras (Semob).

CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

- Continue depois da Publicidade -

Informar Erro

- Continue depois da Publicidade -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir