Prefeitura de Piracicaba (SP) interdita novamente estabelecimento que já havia sido lacrado em abril

Diante do quadro de reincidência, a força-tarefa estuda quais medidas tomar contra o proprietário do estabelecimento

A força-tarefa criada pela Prefeitura de Piracicaba (SP) para coibir o desrespeito aos protocolos de prevenção à Covid-19 realizou entre os dias 13 e 16 de maio, 104 inspeções em diversos estabelecimentos comerciais entre bares, restaurantes e lanchonetes, resultando em 22 notificações e 4 interdições. Neste período nenhuma ocorrência de festa clandestina foi identificada.

Este mesmo estabelecimento, que trabalha com a locação de quadras, já foi interditado e lacrado no mês de abril. Foto: Prefeitura de Piracicaba/Divulgação

O destaque das ações no final de semana ficou por conta de um estabelecimento comercial que trabalha com a locação de quadras de futebol, localizado na Avenida Sérgio Caldaro que já havia sido interditado e lacrado no mês de abril. No sábado, dia (15), ele foi notificado durante a realização de um torneio. No domingo (16), o mesmo estabelecimento foi interditado por promover a perturbação do sossego público. Diante do quadro de reincidência. a força-tarefa estuda quais medidas tomar contra o proprietário do estabelecimento.

Ainda no sábado, a equipe formada pelos funcionários municipais, por meio de denúncia anônima, interditou um bar localizado próximo à Faculdade Anhanguera, que reunia mais de 70 pessoas em suas dependências. Ao ser questionado, o proprietário sequer apresentou os documentos solicitados e como estava aberto após as 21h, foi notificado e interditado.

Bar reunia aproximadamente 70 pessoas no momento da interdição. Foto: Prefeitura de Piracicaba/Divulgação

TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO – O trabalho de abordagem da força-tarefa passa pelas etapas de orientação, notificação e auto de infração. As multas só acontecem quando os estabelecimentos comerciais desrespeitam todas as fases anteriores. Em 13 meses a Prefeitura aplicou 9 multas em estabelecimentos reincidentes, de valores que vão de R$ 2.800,00 a R$ 5.800.00.

PARA DENUNCIAR – As denúncias sobre festas clandestinas ou aglomerações podem ser feitas pelos telefones 153 (Guarda Civil) e 156 (Serviço de Informação à População).

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também