Por conta de massacres, vereador de Piracicaba quer “botão do pânico” em escolas

A violência nas escolas é um problema que tem preocupado muitos pais de crianças. O Massacre de Realengo, em 2011 (ocasião em que 12 crianças foram mortas), e recentemente o Massacre de Suzano, no dia 13 de março (onde dez crianças morreram), foram os dois últimos massacres que mais chocaram a população brasileira.

CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT

Dessa forma, a fim de coibir a violência nas escolas, o vereador André Bandeira, da Câmara de Vereadores de Piracicaba, defende a implantação do “Botão do Pânico” em escolas municipais, com o objetivo de instituir medida de segurança preventiva, conferindo proteção aos professores, alunos, pais e funcionários. Trata-se do Projeto de Lei 46/2019.

O projeto deu entrada na última quinta-feira (21) e segue para análise das comissões internas da Câmara para ser apreciado em reuniões ordinárias.

- Continue depois da Publicidade -

De acordo com o projeto, o Executivo fica autorizado a disponibilizar aos diretores de escolas municipais o dispositivo de segurança, conhecido como “Botão do Pânico”, como medida preventiva. O botão só deverá ser utilizado quando constatado “perigo iminente”, como violência e desastres nas escolas. Ao ser acionado, o botão aciona um alarme no centro de operações da Prefeitura, coordenado pela Guarda Civil Municipal (GCM). Assim, uma viatura da Guarda se deslocaria até o local para atender a ocorrência em caráter de urgência e emergência.

  • APP DO PIRANOT – Baixe nosso aplicativo de notícias e receba as informações mais importantes de Piracicaba na tela do seu celular. Clique aqui e saiba mais.

Informar Erro

- Continue depois da Publicidade -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir