Noite violenta que terminou com três mortes em Piracicaba completa um ano

.

Foto: Divulgação

Completa nesta quarta-feira (27), um ano da morte do cabo da Polícia Militar Brito durante a perseguição a um homem que havia acabado de matar a ex-mulher na Vila Cristina, em Piracicaba. O caso foi noticiado amplamente pelo PIRANOT e ganhou repercussão nacional.

André Aparecido de Brito (foto), nome de batismo, tinha 36 anos quando, durante uma noite violenta na cidade, perseguia João Rodrigues da Silva, de 35 anos, morador da favela Portelinha, que havia acabado de assassinar Edinalva Maria Coelho de Souza, de 30 anos, na rua Presidente Venceslau Braz. Ele não aceitava o fim do casamento.

Durante a ocorrência, o criminoso abriu fogo contra a polícia e um dos tiros atingiu a cabeça do cabo que chegou a ser socorrido, mas faleceu na Santa Casa. João foi morto na troca de tiros.

O repórter do PIRANOT, Wagner Romano, lembra da última vez que falou com o amigo. “Trabalhamos juntos em 2009 e por causa do portal nos reaproximamos. Naquele dia, minutos antes da tragédia, eu falei com ele para apurar os fatos. Perdemos um grande amigo, um parceiro”, disse.

 

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também