Piracicaba (SP): sindicância é aberta para apurar responsabilidades sobre carne imprópria para consumo

Carne da Merenda Escolar do munícipio

A Prefeitura de Piracicaba (SP) vai abrir sindicância para apurar se houve falha nos procedimentos internos que levaram ao descarte de 654 kg de carne (pernil) que estavam sem condições de consumo na Merenda Escolar. A decisão foi tomada na manhã de ontem (12) após reunião entre o procurador-geral do município, Fábio Ferreira de Moura, e o secretário de Educação, João Marcos Thomaziello.

O fato tornou-se público quando a atual Administração, como preparação para o início do ano letivo de 2021, solicitou análise laboratorial de um lote de carne que estava armazenada na Divisão de Alimentação e Nutrição (DAN) desde 2020.

O procurador lembrou que a Prefeitura aguardava apenas o laudo do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), publicado na semana passada, para a tomada de decisão. A sindicância foi instaurada para verificar onde ocorreu a falha para que sejam feitos ajustes internos no procedimento da estocagem de alimentos.

De acordo com Thomaziello, o fato foi constatado por iniciativa da própria Secretaria de Educação, que solicitou uma análise laboratorial do lote de carne em questão e de um outro lote, de carne de frango (coxa e sobrecoxa), mesmo estando os lotes dentro do prazo de validade. O lote de carne suína apresentou problemas, enquanto que o de frango estava bom para o consumo.

Entenda o caso

Quando houve a paralisação emergencial das aulas, em março de 2020, por conta da pandemia do coronavírus, os pedidos para abastecimento regular das unidades já haviam sido enviados aos fornecedores e não houve tempo hábil para solicitar o cancelamento. Os produtos foram recebidos e armazenados, na época, pela Divisão de Alimentação e Nutrição (DAN).

Com a retomada do ano letivo de 2021, a atual gestão, tendo ciência da referida carne em estoque, considerando a perecibilidade do gênero e susceptibilidade à contaminação, mesmo que em câmara fria, solicitou a contratação de uma empresa especializada em análise laboratorial para examinar a carne suína (pernil) e carne de frango (coxa e sobrecoxa). Diante do laudo condenando a utilização da carne suína, a DAN comunicou oficialmente a Vigilância Sanitária do Município de Piracicaba e o Conselho de Alimentação Escolar para definir o escoamento deste produto.

Informar Erro
Leia também