Aposentadoria em Piracicaba: Pensão por Morte; mesmo não sendo casado, você tem direito

 

Pensão por Morte é o benefício pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a familiares dependentes do trabalhador que veio a óbito. Podem receber cônjuges ou companheiros em união estável e divorciado, filhos e enteados, pais e irmãos. No caso da união estável, o INSS pode conceder a pensão mesmo que não haja registro em cartório atestando tal condição, uma vez que, a união estável é definida como a convivência pública contínua e com intenção de constituir família (mesmo sem filhos), existindo, portanto, outras maneiras de comprová-la.

Foto: Divulgação

O diretor da Concede Soluções em Benefícios do INSS, Matheus Erler, garante que o companheiro que viveu em união estável com a pessoa falecida está legitimado a receber o benefício de pensão por morte. “Para o recebimento da pensão por morte, a união estável se iguala ao casamento, inclusive, não necessitando comprovar dependência econômica da pessoa falecida para garantir o benefício”, destaca.

Entretanto, segundo Erler, falhas ao ingressar com o pedido junto ao INSS fazem com que muitas pessoas tenham o benefício negado pelo órgão. Dessa forma, ele explica que, procurar ajuda especializada aumenta, e muito, as chances de êxito nesse processo. “É imprescindível a ajuda especializada, não só para aprovar o benefício sem muitos contratempos, mas também quando há necessidade de reverter a decisão que negou a pensão por morte”, enfatiza.

Mais informações

Concede – Soluções em Benefícios do INSS

Canais de atendimento (19) 3403-6600 / WhatsApp (19) 9.7145-7260.

www.concede.com.br

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também