Novo Terminal Vila Sônia, em Piracicaba, está em fase de acabamento

.

Foto: Justino Lucente/CCS

A construção do novo Terminal Vila Sônia está na fase de acabamento, com 75% da obra concluída. Ao longo da nova estrutura, equipes trabalham na finalização de cobertura, calçamento, assentamento de portas e janelas, piso, elétrica e hidraúlica, abrangendo os setores administrativo, apoio ao público, bilheteria e plataforma de embarque.

O bloco de apoio ao motorista, que abriga refeitório, banheiros, vestiários e estacionamento para funcionários, receberá ainda pavimentação do entorno e plantio de grama.

Nos novos módulos comerciais, a cobertura – com telha tipo sanduíche – já foi iniciada, além dos serviços de calçamento interno. O local, que fica ao lado da entrada principal do novo TVS, terá seis módulos para abrigar os comerciantes do entorno. Essa etapa, tem 85% da obra concluída. O local ainda receberá o fechamento em placas cimentícias, como forro interno. Ainda serão realizadas obras de assentamento de piso tátil, finalização de passeios, parte elétrica e hidráulica e plantio de grama.

NOVO TVS – A construção do novo TVS integra o projeto dos corredores de ônibus e tem investimento de R$ 6,7 milhões. Os serviços são realizados pela empresa Construtora e Pavimentadora Concivi. A estrutura vai passar de uma área de 5.000 m2 para 10.207 m2. Com isso, sua capacidade de atendimento aos usuários do transporte coletivo em Piracicaba, que hoje é de 89 mil/mês, será dobrada. A previsão de entrega do novo terminal é neste semestre.

De acordo com o Departamento de Transportes Públicos da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran), o Terminal da Vila Sônia é o segundo maior em movimento na cidade hoje, com 89 mil usuários/mês. Fica atrás, apenas, do Terminal Central de Integração (TCI), que recebe passageiros de todos os terminais – Pauliceia, Piracicamirim, Cecap, São Jorge e Vila Sônia – e atende 488 mil usuários/mês.

Foto: Justino Lucente/CCS

O investimento em sua modernização, que vai dobrar a área do terminal e também a capacidade de atendimento, que será de aproximadamente 180 mil pessoas/mês pelos próximos 30, 40 anos, é justificado pela expansão da região de Santa Teresinha, onde está localizado.

ATENDIMENTO PROVISÓRIO – Durante as obras, o atendimento foi transferido para uma unidade provisória na avenida Euclides Figueiredo, entre as ruas Altino Arantes e Fernando Prestes, a cerca de 450 metros do atual. O local provisório conta baias de estacionamento das linhas, com cobertura junto aos boxes de embarque e na área de banheiros e bilheteria, em uma extensão de 140 metros ao longo da avenida Euclides Figueiredo. Durante esse período, o trecho da avenida Euclides Figueiredo, entre as ruas Altino Arantes e Fernando Prestes, permanece fechado para o trânsito, sendo utilizado somente pelos coletivos.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também