Irmãos que fizeram pacto para matar a família nos EUA deixa carta; amigos e vizinhos falam do caso

A polícia da cidade de Alen, no Texas, que investiga um pacto de homicídio seguido de suicídio que terminou com a morte de seis familiares deu mais detalhes sobre as vítimas e uma carta deixada pelos irmãos que cometeram os crimes.

Foto: ABC News

Segundo a ABC News, as vítimas são o pai Towhidul Islam, de 54 anos, a mãe Iren Islam, de 56 anos, a avó Altafun Nessa, de 77 anos, e os filhos Darbin Towhid e Farhan Towhid, ambos de 19 anos, além de Tanvir Towhid, de 21 anos. Fotos deles não foram divulgadas.

Investigação

O departamento de polícia disse que os investigadores acreditam que os irmãos Farhan e Tanvir fizeram um pacto para matar seus pais, irmã e avó antes de se matarem. “Parece que os dois irmãos entraram em um acordo”, disse o sargento Jon Felty. “Uma das vítimas publicou uma longa carta em seu Instagram, e meio que entra em detalhes sobre o que ele estava sentindo.”.

Felty disse que um dos irmãos também escreveu que todas as suas decisões se baseavam em pesar prós e contras, incluindo a decisão de matar sua família.

Quem eram

Amigos descrevem o pai como um ex-gerente de restaurante que recentemente trabalhou na área de segurança cibernética. A avó estava passando uns dias com eles, enquanto o filho mais velho era estudante da Universidade do Texas.

Os filhos mais novos são gêmeos de 19 anos. Amigos dizem que a filha recentemente aceitou uma bolsa de estudos para a Universidade de Nova York. Seu irmão abandonou recentemente a faculdade. “Dentro de casa, as crianças estavam infelizes por algum motivo e uma coisa levou à outra”, explicou Quamrul Ahsan, da Associação de Bangladesh do Norte do Texas.

Ahmad Hossain, que mora a cerca de um quarteirão de distância, disse ao jornal que a família se mudou de Nova York para a região há cerca de sete ou oito anos.

Hossain disse que Nessa, a avó, estava visitando a família de Bangladesh. Ele disse que ela estava programada para voltar para casa na semana passada, mas não poderia por causa da pandemia COVID-19.

Fazia Rahman, que se formou na Allen High School no ano passado com Farhan e Farbin Towhid, disse que a família era acolhedora e os pais “tratavam a todos como se fossem seus próprios filhos”. “Não queremos que este seja o legado de sua família”, disse ela. “Eles eram pessoas tão boas que genuinamente tocaram a vida de todos com quem entraram em contato. … Eles eram boas pessoas, que tinham um futuro brilhante pela frente.”, disse.

Informar Erro
Leia também