Em boletim, grevistas pedem para reitoria da USP dar início nas negociações

O Sintusp (Sindicato da USP), que organiza a greve dos trabalhadores da Esalq / USP, soltou hoje (29), um novo boletim. Nesse, os grevistas pedem o começo das negociações com a reitoria. A greve começou há mais de 60 dias e como comentou o PiraNOT na semana passada, segue sem rumo, foco e negociações com a reitoria e o estado. (Para ler clique aqui).

Segundo o sindicato, há a informação que a reitoria quer negociar apenas em Setembro durante as eleições o que atrapalharia as reivindicações dos trabalhadores que pedem um aumento salarial de 10% e mais estrutura para trabalho.

Em contra-partida, a direção da USP ignora a greve e vem tentando fazer a mesma ser considerada ilegal perante a justiça. A instituição diz que não pode dar aumento salarial uma vez que a folha de pagamento da mesma consome 105% da verba recebida do estado.

Vale lembrar que estamos em uma época de volta ás aulas em todas as universidades do país. Com a greve, os alunos da Esalq e demais instituições da USP serão prejudicados o que não poderá ocorrer.

Informar Erro
Leia também