Comércio que desrespeitar quarentena pode ser punido com multa ou cassação do alvará

Na manhã desta terça-feira, 07 de abril, a equipe do Jornal PIRANOT presenciou, na área central do município, várias aglomerações de pessoas nos mais diferentes locais, tanto na praça, quanto pelas ruas ou na porta de estabelecimentos que insistem em desrespeitar a quarentena imposta pelo governo municipal. A quarentena e o isolamento social são formas necessárias de combate ao coronavírus (Covid-19).

Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT

Na área central, pessoas se aglomeravam nas filas de bancos. Na Praça José Bonifácio, uma grande quantidade de pessoas circulava normalmente, como se nada estivesse acontecendo e sem as devidas proteções. Pela Rua Governador Pedro de Toledo e também na Rua Benjamin Constant, duas importantes vias do Centro, um ou outro estabelecimento insistia em abrir as portas.

O munícipe que presenciar comércio em desacordo já pode fazer suas denúncias. O PIRANOT entrou em contato com a Prefeitura de Piracicaba, para saber como proceder nesses casos. Em nota, a Prefeitura informou que “denúncias de desobediência aos decretos e às recomendações de quarentena para combate ao coronavírus devem ser feitas para a Polícia Militar, pelo telefone 190. A partir dessas denúncias, a PM busca auxílio da Prefeitura, que usará seu Poder de Polícia Administrativo, inclusive, por recomendação do Ministério Público, e agentes da Guarda Civil. As penas possíveis vão de multa a cassação do alvará de funcionamento.”

Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Informar Erro
Leia também