Piracicaba (SP): donos de bares e restaurantes protestam em repúdio ao novo decreto

De acordo com o novo decreto do governador do Estado, João Dória, bares e restaurantes devem fechar após as 20h

Em ato de repúdio à decisão do governador João Dória (de fechar bares e restaurantes em todo o Estado após às 20h, numa tentativa de combate à pandemia), proprietários desses estabelecimentos protestaram em Piracicaba na tarde desta segunda-feira (25). A concentração teve início às 14h30, em frente à Prefeitura do município, e tomou as ruas do Centro da cidade.

Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT

“Vamos montar uma comissão para ir conversar com o governador do Estado, João Dória”, discursou Miltinho Martins da Apaflar logo no início do protesto. “A gente entende que somente desta forma conseguiremos resolver esse problema. Falamos tudo que foi possível e também fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, mas infelizmente percebemos que a Prefeitura está engessada por conta do governador. Tentaremos de outra forma e não vamos desistir.”

Decreto

Conforme o PIRANOT noticiou a priori, Piracicaba seguirá as regras definidas na última sexta (22) pelo Governo do Estado: Desta segunda-feira (25) até o dia 07 de fevereiro, Piracicaba permanece na Fase Laranja, porém com restrições da Fase Vermelha em dias úteis, após às 20h, e integralmente aos finais de semana e feriados.

A Fase Vermelha (a mais rígida) que será aplicada nos dias úteis das 20h às 6h, e integralmente aos finais de semana e feriados, só permite o funcionamento normal de setores essenciais, como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Outros comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos.

Durante os dias úteis, de segunda a sexta, quando vale a Fase Laranja, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade e encerramento às 20h. A venda de bebidas alcoólicas no comércio varejista só pode ocorrer entre 06h e 20h. O consumo local em bares (atendimento presencial) está totalmente proibido. Ainda de acordo com o decreto, eventos, convenções e atividades culturais podem ser realizadas com capacidade limitada a 40% e horário reduzido (8 horas) de segunda a sexta, após às 06h e antes das 20h.
No caso de igrejas, templos religiosos e afins, a capacidade é limitada a 30%, com limite máximo de 200 pessoas e funcionamento de segunda a sexta, após às 6h e antes das 20h.
Todas as atividades que causem aglomeração de pessoas estão expressamente proibidas e todos os segmentos devem continuar seguindo o protocolo sanitário geral, que obriga, entre outras coisas, o uso de máscara e fornecimento de álcool em gel 70% pelos estabelecimentos.

Coronavírus em Piracicaba

Nesta segunda-feira (25), a cidade de Piracicaba computou 340 novos casos de coronavírus, sendo 147 novos homens contaminados (de três a 85 anos) e 193 novas mulheres contaminadas (de cinco a 90 anos). Ainda hoje, o município também computou quatro novos óbitos, sendo uma mulher de 92 anos e três homens de 77, 81 e 86 anos.

Panorama em Piracicaba, atualizado às 16h desta segunda-feira (25) — A cidade possui até o momento 29.439 casos confirmados de coronavírus, 2.146 casos suspeitos, 57.735 casos descartados, 25.551 casos recuperados, 3.429 pessoas em tratamento e 459 óbitos.

Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT
Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também