A Máscara da Decepção de uma Nação

A Máscara da Decepção de uma Nação

por David Lorenzon Ferreira

A COPA das COPAS foi um sonho que virou um pesadelo épico. Quiçá daqui a quatro anos poderemos suturar nosso orgulho ferido e voltar a acreditar que somos o país onde o futebol se reinventou, abraçou o mundo e fez gols – a favor e não contra como fizeram ultimamente. Por hora o padrão FIFA não serviu para nada, poderia sim ser transferido para as cartilhas do MOBRAL dos planos de governo como modelo para a construção de toda infraestrutura pública em nosso país da piada pronta.

Brasil: 08 de julho de 2014. Um verdadeiro filme de terror para nós brasileiros. Estamos de Luto a partir de agora por quatro anos. Fiquei com a cara no chão após a nossa seleção brasileira levar uma surra de 7 a 1 da Alemanha. Nem uma plástica vai reparar essa cicatriz talhada em nossos corações até que uma nova equipe de jogadores – que não haja como amadores – honre os títulos que jaz conquistamos anteriormente e por fim dê o tão sonhado hexacampeonato na próxima COPA do Mundo em 2018, tente, quem sabe, historicamente reverter esse vexame (i) memorável.

E de quem é realmente a culpa afinal? Do técnico e dos jogadores presentes ou do ídolo ausente? A máscara do rosto de Neymar presente na face dos torcedores na arena mineira, não foi suficientemente convincente para alavancar a vontade de vencer dos jogadores, que pareciam cansados de correr atrás da brazuca, um brinquedo tão familiar para esses garotos desde a mais tenra idade e que por fim terminou por nocauteá-los.

Somos um só povo – apesar de nossas distintas caraterísticas regionais, somos uma só nação – cujo maior prazer era torcer por sua seleção nacional. O que nos resta agora é pagar a conta dos gastos exibidos e omitidos por obras que se tornarão grandes elefantes brancos em nossa pátria amada Brasil, que ficarão para a posteridade como símbolo da derrota de um time que não agiu como uma verdadeira equipe; já que, sem o Neymar alfa – vimos o que aconteceu com as sombras que bailavam em campo quando ele não estava de corpo presente.

Já sei, vamos culpar o jogador colombiano que livrou o Neymar desse vexame épico, ou melhor, vamos culpar a maldição da animação americana dos Simpsons, que previu a lesão na coluna de Neymar, sugeriu que compramos a COPA e também prevê que a Alemanha ganhará a Copa das Copas do Brasil de 2014. Mas e se a Argentina ganhar a COPA 2014? Será que o Messi e os demais Hermanos dão conta de seus próximos adversários?

Acredito que a soberba de todos nós, presente em nossos jogadores e na falta de fé neles mesmo, já que perderam sua força sem Neymar em campo, foram os culpados pela derrota desta edição da COPA em 2014. Acreditamos sermos os melhores, mas enquanto as demais seleções treinavam com mais afinco, a nossa seleção canarinho repousava em berço esplêndido e realmente foi um jogo esplêndido o que vimos contra a Alemanha.

Durante todo o jogo estive com o Facebook conectado e acompanhando os comentários postados minuto a minuto. Senti o sangue do povo brasileiro ferver e logo ao término do primeiro tempo, já havíamos nos conformado com o inevitável e imutável resultado desta fatídica partida de futebol.

Tenho dois amigos argentinos no Facebook e estes estavam celebrando descaradamente a nossa derrota e eu só pude explicar a razão de nossa maior decepção das últimas COPAS com essas palavras: cortaram a força de nossa seleção canarinho, assim como Dalila neutralizou a força de Sansão cortando seus cabelos e, no nosso caso, foi com a eliminação do nosso melhor e principal atacante: Neymar Jr.

20140707234534965983a Luto1 luto2 RIP luto

Informar Erro
Leia também