Connect with us

Piracicaba

Multidão para Piracicaba nessa Quinta-feira (20), e pequeno grupo faz vandalismo

Junior Cardoso

Published

on

A manifestação em Piracicaba contra o aumento do passe conhecido como “Pula catraca” começou no final da tarde dessa Quinta-feira (20), ás 17 horas em frente ao TCI – Terminal Central de Integração e foi uma festa linda durante quase todo o percurso que durou 4 horas.

Durante o trajeto de cerca de 10 km decidido na hora pelos manifestantes, o grupo maior saiu da praça do TCI contornando o terminal e voltando para a Avenida Armando Salles de onde seguiram rumo á ponte estaiada da cidade na região do Clube de Campo.
Ainda perto do terminal, um grupo que estava fechando o trânsito agiu de maneira agressiva com os motoristas que não aceitavam parar no cruzamento da avenida.
Uma senhora que estava dentro de um carro prata ficou nervosa e foi ás lágrimas após tentar acelerar para conseguir cruzar a avenida.
Após uma confusão, os manifestantes aconselharam a mulher a dar ré e retornar para o centro sentido Praça José Bonifácio.

Em um outro cruzamento perto do Clube de Campo, um rapaz de 30 anos ficou irritado com os manifestantes que batiam no carro ao fechar o trânsito.
Revoltado, o jovem saiu do carro e foi para cima dos manifestantes e foi contido pelo povo que o aconselhou a esperar.

Quando chegaram á ponte, os manifestantes fizeram uma das imagens mais lindas do manifesto.
Para quem estava no alto da Avenida Barão de Serra Negra pode acompanhar a imagem de parte dos manifestantes descendo a Armando Salles e uma outra parte do grupo já retornando para o centro seguindo rumo á Câmara dos vereadores.

Em frente á câmara, os manifestantes foram recebidos pela Guarda Municipal que assim como no terminal, fizeram um cordão de isolamento para proteger o prédio.
Os manifestantes ficaram cerca de 10 minutos no local, cantaram músicas, gritaram palavras de ordem e sentaram no chão.

De lá, os manifestantes passaram pela praça central, subiram a Boa morte e desceram na sequência para o terminal, invadiram e um pequeno grupo começou a fazer atos de vandalismo.

Pelo menos dois ônibus foram pichados e tiveram os vidros quebrados.
Segundo a informação que chega pela imprensa, a empresa que faz o serviço de transporte na cidade decidiu por tirar a sua frota de veículos da rua.
Houve também quebra-quebra e pichações no prédio do terminal.

Segundo o estudante de geografia, Diego Gobbo que esteve no protesto, os vândalos se infiltraram no final da manifestação pacifica.
“Essas pessoas não fazem parte do movimento, entram na passeata para que no final façam esses atos criminosos e sujar o movimento que estava lindo, arrepiante” disse.

Embora dominada pelos jovens, a passeata contou com pessoas de diversas idades, inclusive idosos.

Entre as palavras de ordem, o povo gritava: “Ei, Ferrato, a juventude vai colocar você na linha”, “Ei, Ferrato, vem pegar buzão”, “Se a tarifa não baixar, a cidade vai parar” e “Vem pra rua”.

No meio do protesto houve uma vaia para os vereadores da cidade que com medo enceram o expediente de trabalho hoje mais cedo ás 14h.
“Os vereadores, eles não nos representam mais” gritava um manifestante no carro de som que abria o manifesto.

Diversas pessoas acompanhou a passeata pelas janelas dos prédios, no trânsito houve uma grande buzinada que por diversas vezes foi respondida por aplauso dos manifestantes.

Diretor, editor chefe e jornalista do PIRANOT. Começou a trabalhar em 2007, aos 14 anos, quando lançou seu primeiro blog na internet. Em 2011, criou o PIRANOT e fez parte, por três anos, de um programa da extinta TV Beira Rio. Estudou jornalismo na UNIMEP e assessoria de imprensa no SENAC. Fez estágio na Câmara de Vereadores e teve passagens por duas rádios de Piracicaba.