Connect with us

Notícias

Em Piracicaba, funcionários da CASE não aceitam banco de horas proposto pela empresa

Rafael Fioravanti

Published

on

Conforme o PIRANOT noticiou anteriormente com exclusividade, a CASE (fabricante de tratores e equipamentos agrícolas sediada em Piracicaba) propôs aos funcionários uma paralisação de 60 dias (entre férias e banco de horas). A informação foi divulgada nesta segunda-feira (21), numa entrevista que o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba e região, Wagner da Silveira, concedeu ao jornal. A proposta do banco de horas não foi aceita pelos trabalhadores.

Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT

De acordo com Wagner da Silveira, o Juca dos Metalúrgicos, em entrevista a Júnior Cardoso, a empresa teve uma queda na demanda de serviços e decidiu oferecer 60 dias aos funcionários (entre férias e banco de horas), para não ter que demiti-los.

Juca dos Metalúrgicos fez uma assembleia na CASE, nesta quarta-feira (23), e propôs a questão aos funcionários. A proposta do banco de horas não foi aceita pelos trabalhadores. A votação foi secreta. O Sindicato informou que se reunirá novamente com a empresa.

Assista abaixo, na íntegra, a entrevista que Juca dos Metalúrgicos concedeu ao PIRANOT.

  • DINHEIRO DE VOLTA – Banco é obrigado a devolver taxas abusivas em contrato de financiamento de veículo quitado. Conheça os serviços da JUCA HELP!/PIRANOT, nova marca da Empresa Júnior Cardoso LTDA, clicando aqui.

Rafael é formado em jornalismo (comunicação social) pela Universidade Mackenzie, em São Paulo. Possui experiência em redações e editoras literárias. Integra a equipe do Jornal PIRANOT desde dezembro de 2017.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.