Ex-candidato a prefeito de Piracicaba vai parar na delegacia e é acusado de crime sem provas nas redes sociais

Francys Almeida disputou pelo PCdoB, mas como todos os demais, foi derrotado por Luciano Almeida (DEM)

O candidato a prefeito pelo PCdoB, Francys Almeida, foi alvo de uma ação policial nesta sexta-feira (15), acusado de ser o dono de um telefone celular, usado para difamar adversários políticos. No mesmo dia, foi acusado nas redes sociais, sem provas, de pedofilia. Seu celular foi apreendido.

Francys ao lado de suas filhas – Foto: Divulgação

Segundo Boletim de Ocorrência, oito policiais em duas viaturas abordaram Francys em sua casa. No celular dele nada de ilícito foi encontrado, mas ficou apreendido para uma perícia mais detalhada. Além desse aparelho, outros equipamentos eletrônicos que estavam no imóvel como um notebook e todos os celulares dos familiares do político foram vasculhados pelos policiais, que nada encontraram.

Na delegacia, os policiais constataram que o CPF do dono da linha do celular usado para embasar a ordem de busca e apreensão policial não batia com o de Francys, mesmo assim o seu telefone, por desejo do ex-candidato, ficou apreendido para perícia.

No boletim Francys acusa algumas pessoas, envolvidas na política, de criarem fake-news envolvendo teu nome, em forma de perseguição política.

Sobre a acusação na rede social, até o momento nenhuma prova que sustente a informação de pedofilia foi divulgada. “Aparentemente montaram esse ‘circo’ no mesmo dia para dar a entender que as duas coisas tem ligação, mas não tem”, disse ele.

Informar Erro
Leia também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Prosseguir Mais detalhes