Connect with us

Esporte

Situação Financeira do Grêmio Após 30 dias do Coronavírus

Redação - PIRANOT / PORJUCA

Published

on

Por conta da paralisação dos torneios de futebol em todo o mundo, reflexo da pandemia do Coronavírus (Covid-19), muitos têm se perguntado o que anda acontecendo dentro do Grêmio. O time de Porto Alegre anunciou férias coletivas, redução salarial de seus jogadores, e o pior, casos de coronavírus dentro do clube. Diante deste cenário de pandemia, saiba o que o Grêmio vem fazendo para minimizar ao máximo a crise.

Situação Financeira do Grêmio Após 30 dias do Coronavírus

Foto: Diego Vara / Reuters

Situação Financeira do Grêmio com os Jogadores

Em relação à situação financeira do time, o Grêmio anunciou que houve redução salarial de seus jogadores, porém não revelou o percentual. A princípio, a Comissão Nacional de Clubes (CNC) propôs à Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) uma redução de 25% nos salários dos jogadores, além de 20 dias de férias antecipadas. Como não houve nenhum acordo entre ambas as partes, isso gerou a cada clube a possibilidade de negociação direto com seus jogadores.

O Grêmio anunciou que os jogadores entraram em férias coletivas já nesta quarta-feira, dia 01 de abril. As férias devem se estender até o dia 21 de abril. De acordo com o comunicado, os atletas também aceitaram uma redução salarial durante o período de paralisação no calendário do futebol.

Situação do Grêmio com os Funcionários

O coronavírus (Covid-19) chegou com tudo dentro do clube, atingindo membros importantes do Conselho de Administração do Grêmio. Além de Adalberto Preis (vice-presidente do clube), o presidente Romildo Bolzan Júnior e os vices Cláudio Oderich e Marco Bobsin também testaram positivo para a doença. De todos esses nomes mencionados, o único que exigiu maiores cuidados foi Marco Bobsin, que teve de ser hospitalizado.

Campeonato Estadual Voltará a Ser Disputado em 2020?

O Campeonato Gaúcho está suspenso por tempo indeterminado. A Libertadores não deve recomeçar antes aproximadamente o dia 5 de maio. Já o Brasileirão sequer tem uma data para começar.

Situação do Campeonato Brasileiro até o Momento

Com todas as competições suspensas em meio à pandemia do coronavírus (Covid-19), os clubes e também a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) debatem qual será o rumo do calendário do futebol brasileiro. Até o momento, ainda não há uma data nem uma estimativa de quando os jogos recomeçarão. A única coisa certa é que as datas não devem invadir a temporada 2021. Todas as datas e compromissos da temporada 2021 estão totalmente preservadas.

Assim que tudo for normalizado e essa pandemia de coronavírus (Covid-19) chegar ao fim, a prioridade será concluir os estaduais e a Copa do Brasil.

Um dos motivos de os times e da própria CBF não querer alterar em nada o calendário 2021 se dá, em parte, por conta dos patrocinadores. O calendário 2021 já está formado por acordos fixos e as emissoras transmissoras em torno do número de datas e período das competições. Por isso, qualquer alteração traria grandes prejuízos a todos os envolvidos.

O Grêmio conseguirá pagar suas contas nesse mês de abril?

Com as competições paralisadas por conta do coronavírus (Covid-19) e ainda sem data definida para um retorno, o presidente Romildo Bolzan Jr. estima que o time de Porto Alegre tenha um prejuízo financeiro de aproximadamente R$ 25 milhões em receitas.

Os times, agora, precisarão lutar para equilibrar ao máximo as suas receitas. E isso não se trata apenas do Grêmio, mas de praticamente todos os times nacionais, pequenos e grandes.

Fundado em 18 de novembro de 2011, o Jornal PIRANOT é uma marca da Empresa Júnior Cardoso LTDA. Aqui, notícias de Piracicaba são prioridades. Confira tudo o que acontece de mais importante na cidade em tempo real. Jornalismo 24 horas de plantão.