Currently set to Index
Currently set to Follow
Connect with us

Esporte

Futebol no ‘modo pandemia’ chega a São Paulo com retorno do Paulista

Published

on

O Campeonato Paulista retoma a sua disputa nesta quarta-feira (22) amparado em um protocolo de medidas sanitárias que deverão ser colocadas em prática para reduzir a chance de contágio dos envolvidos na logística de um dia de jogo.

Uma foto do campo de futebol

Foto: Pixabay

Elaborado pelo departamento de competições da FPF (Federação Paulista de Futebol), aprovado pela comissão médica da entidade, pelos 16 clubes da Série A1 do Estadual e pelo governo do estado, o documento de 22 páginas traz as diretrizes para a conclusão da competição em meio à pandemia.

Confira os principais pontos do protocolo da FPF para as partidas, sem presença de torcedores, do Campeonato Paulista.

ESTÁDIOS SERÃO TRÊS DIVIDIDOS EM TRÊS ZONAS

Assim como estabeleceu o protocolo da Bundesliga, a primeira das grandes ligas europeias a retomar suas atividades e que serviu de modelo para outras competições, os estádios do Campeonato Paulista serão divididos em três áreas, com limitação de acesso para as diferentes zonas do local.

O documento prevê uma média de 200 pessoas trabalhando em cada jogo, contingente que pode aumentar ligeiramente nos clássicos e nas finais.

A zona azul compreende o campo de jogo e dependências internas do estádio que sejam da utilização dos atletas e comissões técnicas, como vestiários, túneis e corredores. Também poderão circular por essa área profissionais de limpeza, doping, gandulas, serviços médicos e poucos jornalistas da Globo, empresa detentora dos direitos de transmissão. A FPF prevê um máximo de aproximadamente 100 pessoas atuando ao mesmo tempo nessa zona.

A zona vermelha também dá acesso ao interior do estádio, mas para atividades operacionais. Estarão permitidos nessa zona os profissionais de segurança, bombeiros, comunicação do clube mandante e da FPF, dirigentes das equipes, funcionários da detentora dos direitos, serviços médicos e os profissionais do VAR. Cerca de 65 pessoas poderão circular ao mesmo tempo nessa área.

Por fim, a zona amarela delimita a área externa, onde poderão trabalhar seguranças, policiamento, profissionais que cuidam das placas de publicidade do estádio e funcionários da detentora dos direitos de transmissão. A FPF prevê 27 pessoas atuando nessa zona, o menor contingente da operação de um dia de jogo.

CHEGADA E SAÍDA DAS EQUIPES

Os veículos que transportarão as delegações serão previamente desinfetados e farão suas chegadas e saídas em momentos distintos. Na chegada, o ônibus do time mandante será o primeiro a ter acesso ao estádio e, posteriormente, será a vez do veículo dos visitantes.

Na hora da saída, a ordem será invertida. Primeiro os visitantes, depois os mandantes e, por último, a equipe de arbitragem.

Se necessário, os clubes poderão usar mais de um veículo para que seja respeitada a distância considerada segura (de pelo menos um metro) entre as pessoas da delegação.

Todos os profissionais deverão chegar aos estádios usando máscaras e terão suas temperaturas corporais medidas. Recipientes com álcool em gel serão colocados em todas as áreas dos estádios. Gandulas também terão à disposição o álcool, principalmente para desinfecção das bolas durante o jogo.

TROCA COMPLETA DE UNIFORME NO INTERVALO

Ao final do primeiro tempo, os atletas das duas equipes se dirigirão aos vestiários e, lá dentro, deverão trocar toda a roupa de jogo. O uniforme utilizado na primeira etapa deverá ser depositado em um cesto de roupas reservado apenas para essa finalidade. Jogadores também não devem trocar camisas ao final das partidas.

Não haverá no início dos jogos apertos de mão, abraços e outros cumprimentos.