Connect with us

Notícias

Dono de empresa de ônibus em Rio Claro é preso por fraude e corrupção

Redação - PIRANOT / PORJUCA

Published

on

Nesta terça-feira (19) o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prendeu João Carlos Kenji Chinen, sócio-proprietário da empresa Rápido São Paulo, e Fabio Luiz Queiroz, operador financeiro do empresário, em Rio Claro (SP). As prisões foram realizadas durante a operação Passe Livre, que teve por objetivo apurar fraudes e corrupção em contratos de transporte público firmados entre 2013 e 2016 pelo município.

De acordo com o Ministério Público do Estado de São Paulo, eles foram denunciados pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro. Em novembro do ano passado, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) já havia determinado o bloqueio de bens da empresa de Chinen, Palmínio Altimari Filho (ex-prefeito de Rio Claro), e dos dois ex-secretários Du Altimari e José Maria Chiossi. Na época, Altimari negou irregularidades e a Rápido SP informou que recorreria da decisão.

Operação

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e empresas. Embora a maioria delas tenha ocorrido em Rio Claro, houve também diligências em Sumaré e Camaçari (BA).

Durante a operação, o Gaeco descobriu que Chinen fez uso de documentos falsos na renovação de contratos de concessão dos serviços de transporte público urbano no município de Rio Claro. Os documentos falsos tinham o objetivo de simular a regularidade fiscal da empresa durante o período de renovação dos contratos.As investigações revelaram inúmeras transações financeiras que indicam atos de lavagem de dinheiro, que serão objeto de investigações nas próximas etapas da mesma operação.

Apreensões

Foram apreendidos dois veículos, sendo um de Chinen (Toyota/SW4) e outro de Queiroz (Ford/Ranger), além de diversos aparelhos celulares, notebooks, documentos e papéis indicativos de constituição de empresas, transações financeiras e imobiliárias e outras atividades potencialmente ilícitas. O material será analisado em conjunto com outras provas já existentes visando identificar outros atos de lavagem de dinheiro.

Fundado em 18 de novembro de 2011, o Jornal PIRANOT é uma marca da Empresa Júnior Cardoso LTDA. Aqui, notícias de Piracicaba são prioridades. Confira tudo o que acontece de mais importante na cidade em tempo real. Jornalismo 24 horas de plantão.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.