Com medo de impeachement, Bolsonaro cede ao ‘centrão’ e demissão de Ernesto Araújo é dada como certa

A demissão de Ernesto Araújo, Ministro das Relações Exteriores, deve ser anunciada a qualquer momento segundo a CNN Brasil. A gota d’agua foi um bate boca público entre o ministro com a deputada Kátia Abreu, que o chamou de marginal.

Ministro das Relações Exteriores, embaixador Ernesto Fraga Araújo – Foto: Agência Brasil

Segundo Igor Gadelha, colunista da emissora, Bolsonaro tomou café da manhã hoje (29) com o presidente do Senado Arthur Lira onde o parlamentar reforçou o clima ruim entre os colegas contra a permanência do ministro e avisou que não será aceito um novo cargo para o demitido.

Bolsonaro, ainda segundo o colunista da CNN, pediu ajuda ao presidente do Senado para, como sempre e mais uma vez, encontrar uma saída honrosa para Ernesto.

Se consolidar, essa será a segunda cabeça que o centrão pede e tem de um aliado próximo de Bolsonaro. O primeiro a cair recentemente foi Pazuello, da Saúde. Ele, ao deixar o cargo, reclamou das pressões que chamou de tentativa de corrupção de aliados em sua pasta, conforme noticiamos exibindo o vídeo das falas dele.

Reuniões fora da agenda

Desde ontem, Araújo e Bolsonaro vem tendo reuniões sobre a sua permanência no governo. Ernesto convocou para hoje uma reunião com secretários do Itamaraty. Já Bolsonaro convocou o ministro para uma reunião hoje de manhã fora da agenda.

Acuado

Bolsonaro está acuado. Com a aprovação em queda nas pesquisas de diversos institutos e na pior fase da pandemia, a paciência dos aliados acabou, principalmente após a pressão de empresários e economistas que, na semana passada, assinaram uma longa cartas com críticas ao governo e as políticas executadas. Desde então, o centrão vem pedindo cabeças e ditando ordens.

Informar Erro
Leia também