Conheça 10 ganhadores de loteria que perderam tudo

Eles acertaram na loteria, ficaram milionários, mas, devido à má administração, acabaram perdendo todo o prêmio; conheça 10 histórias

Todos os dias, milhares de brasileiros vão até lotéricas credenciadas à Caixa Econômica para fazer apostas em loterias — tanto na Mega-Sena, quanto na Lotofácil, Quina, Dupla-Sena, dentre outras. O problema é que a falta de educação financeira faz com que muitos desses ganhadores percam todo o prêmio, fazendo-os voltarem à vida normal. E isso não é difícil de acontecer. Conheça, abaixo, alguns exemplos.

Conheça 10 ganhadores de loteria que perderam tudo
Foto: Divulgação

Conheça 10 ganhadores de loteria que perderam tudo

Um desses ganhadores que perderam tudo é Antonio, um baiano nascido em 1983. Aos 19 anos, ele tirou a sorte grande na Lotofácil, faturando sozinho um prêmio de 30 milhões de reais. Contudo, a sorte grande durou pouco. Ele achava que era tanto dinheiro, que a grana nunca mais ia acabar.

Antônio gastou tudo da maneira mais fútil possível. Ela se mudou para um hotel luxuoso em Salvador, na capital da Bahia, e todos os dias levava uma mulher diferente ao seu quarto. Além disso, ele também emprestava dinheiro para os amigos de forma descontrolada, sempre organizando grandes festas.

O dinheiro não levou desaforo e acabou rápido. Além de perder todo o dinheiro, Antônio ainda teve que voltar para a casa da mãe. Atualmente, ele sobrevive fazendo “bico” em restaurantes.

Outro brasileiro que ganhou tudo, mas que, por má administração, voltou à vida de pobreza, foi seu Alvino, morador de Goiás. Seu Alvino trabalhava como vendedor de picolés, até que, em 1971, ganhou R$ 500 mil reais em uma aposta na Mega-Sena.

Mesmo casado, Alvino quis voltar a ter uma vida de “solteirão” e gastou toda a sua fortuna com mulheres. De acordo com alguns vizinhos, a riqueza de Alvino durou apenas cinco anos. E por ironia do destino, a única pessoa que se manteve fiel a ele, desde o início, foi sua esposa.

Atualmente Alvino até confessa que viveu uma vida boa, mas surpreende ao dizer que sua vida teria sido bem melhor se não tivesse ganho nada, pois todo esse dinheiro nunca trouxe felicidade a ele.

Por fim, outro brasileiro que perdeu tudo após ganhar na loteria foi Nivaldo, de 66 anos de idade. Na época, Nivaldo foi até uma agência da Caixa Econômica, fez uma aposta na loteria esportiva e acabou faturando cerca de R$ 1,5 milhão de reais.

Milionário, o grande passatempo de Nivaldo na época era pegar um avião, sair do Rio de Janeiro (onde morava) e ir até a Bahia para assistir aos jogos do seu time de coração. O grande problema é que, assim como todos os outros dois brasileiros apresentados anteriormente, Nivaldo também gastou mais do que deveria.

Pessoas que faturaram o prêmio milionário e depois perderam tudo
Foto: Wagner Romano / Jornal PIRANOT

Ganhadores de loteria em outros países que também perderam tudo

Callie Rogers, uma jovem inglesa de 22 anos, ganhou cerca de dois milhões de libras aos 16 anos. A inglesa gastou quase todo o seu dinheiro em apenas sete anos, chegando inclusive a desenvolver um vício em drogas. Mais de R$ 680 mil reais foram gastos em cocaína.

Outro inglês que perdeu toda sua fortuna após ganhar na loteria foi Michael Carroll, de Norfolk. Aos 19 anos de idade, em novembro de 2002, Carroll faturou um prêmio de 9,7 milhões de libras. Ocorre que o dinheiro se esvaiu rapidamente, depois que ele decidiu gastar tudo com drogas, prostitutas e jogos.

Já nos Estados Unidos, o jovem Jack Whittaker ganhou, em 2002, a maior bolada já entregue até hoje na história das loterias americanas: a quantia de US$ 315 milhões de dólares. Como o jovem já dispunha de certa estabilidade financeira, poderia usar o dinheiro para realizar um bom investimento, não é mesmo? Mas não foi o que aconteceu.

Jack começou a gastar de forma desordenada, chegando inclusive a gastar US$ 100 mil dólares em um clube de strip-tease. Hoje ele voltou à vida normal.

A sul-coreana Janite Lee, atualmente com 52 anos e residente no Estado do Missouri, Estados Unidos, ganhou US$ 18 milhões em 1993. A partir daí, os gastos desordenados também tiveram início. Ela entregou US$ 1 milhão para a Universidade de Washington, cerca de US$ 277 mil a alguns políticos do Partido Democrata, mais US$ 30 mil para a família de um pastor e mais grandes quantias a igrejas e instituições de caridade. Para ela, a jovem também aproveitou o dinheiro para comprar carros e mansões. Em 2001, ela declarou falência, dispondo de apenas US$ 700 dólares.

Outro ganhador que perdeu todo o seu dinheiro foi o americano Billie Bob Harrell, do Texas. Em 1997, ele acabou faturando US$ 31 milhões em uma loteria. A alegria, contudo, durou pouco, e logo deu espaço a uma série de tragédias.

Após comprar algumas casas e carros, várias pessoas começaram a pressionar Billie Harrell para que ele as ajudassem. Isso fez com que ele emprestasse dinheiro a várias pessoas; no entanto, poucos pagaram a dívida. Após decretar falência, Harrell cometeu suicídio em 1999.

O americano Ken Proxmire também perdeu tudo que tinha. Após fazer uma loteria no Michigan, Estado em que mora, o jovem acabou faturando um prêmio de US$ 1 milhão de dólares. Ele até tentou se estabelecer no ramo automotivo, porém acabou decretando falência em apenas quatro anos. No fim, Proxmire teve que voltar ao local onde trabalhava antes.

Não adianta acertar na loteria e faturar um prêmio milionário se não tiver cabeça para saber investir a quantia todas. A prova disso é a americana Avelyn Adams. Em 1985, ela faturou um prêmio milionário na loteria, e, um ano depois, em 1986, ganhou novamente, faturando milhões de dólares outra vez. Se somássemos as duas quantias, o prêmio de Adams era de de cerca de US$ 4 milhões de dólares. Contudo, a americana preferiu gastar tudo em cassino.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Prosseguir Mais detalhes