Prefeitura realizou “Fórum Sou Capaz – Promovendo a Inclusão Profissional”

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Renda (Semtre), realizou nesta

terça-feira, 12, o “Fórum Sou Capaz- Promovendo a Inclusão Profissional da Pessoa com Deficiência e Reabilitados Profissionais”. O evento aconteceu das 8h30 às 12h30, no Engenho Central.
O Programa Sou Capaz foi desenvolvido para criar mecanismos que facilitem o cumprimento da chamada “Lei de Cotas” (nº 8213/91), pela qual as empresas são obrigadas a contratar pessoas com deficiência, num sistema de cotas, que varia de 2% a 5% do total do quadro de funcionários.
O Fórum é realizado em conjunto com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp); Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp); Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) Gerência Regional em Piracicaba e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O prefeito Gabriel Ferrato, durante a abertura, disse que durante o período em que foi secretário da Educação de Piracicaba, nos governos de Barjas Negri, realizou modificações na rede municipal de educação infantil priorizando a inclusão de crianças com deficiência. “Por isso digo que Piracicaba é uma referência na educação inclusiva”.
No entanto, segundo Ferrato, é muito forte ainda no país questões de ordem cultural que dificultam avanços nesse sentido, principalmente no mercado de trabalho. São heranças históricas que estão sendo trabalhadas em sua gestão. “Temos proporcionado, por meio da Semtre, diálogos entres os setores da sociedade para que o desenvolvimento econômico se dê com qualidade de vida à população. “E o Brasil não será desenvolvido enquanto não superar as barreiras para a inclusão”.
De acordo com Antenor Varolla, gerente regional do Ministério do Trabalho e Emprego de Piracicaba, o Fórum, que é realizado há quatro anos, visa a aplicação de uma lei que já existe há 23 anos, mas que encontra dificuldades para ser implementada pelas empresas, porque requer adequações. “Esse trabalho de conscientização, desenvolvido pelo fórum, é para que a inclusão se dê de forma harmônica, beneficiando a empresa e a sociedade”. O evento conta ainda com apoio da Associação Industrial e Comercial de Piracicaba (Acipi), Centro de Reabilitação de

Piracicaba (CRP), Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi), Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (Cerest), Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba (CEPP/Fumep), Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (Ifesp), Secretaria Municipal de ação Cultural (Semac), Sindicato Trabalhadores da Indústria Alimentação Piracicaba (Stiap), grupos de RH (Educco/Grhupira), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, de Material Elétrico, Eletrônico, Siderúrgicas e Fundições de Piracicaba, Saltinho e Rio das Pedras (Simesp), Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba.

Informar Erro
Leia também