Silvio Santos diz que “não lembra de nada” sobre o caso PanAmericano

Nesta terça-feira (19), Silvio Santos compareceu ao prédio da Justiça Federal em São Paulo para depor como testemunha de defesa de um dos réus na ação sobre o banco PanAmericano, vendida por ele em 2011 após um rombo financeiro. Silvio estava bem-humorado. Antes de entrar na audiência, questionado sobre quem seria o responsável pelo rombo atualizado de 4,3 bilhões de reais, ele respondeu: “Sei lá, tem que perguntar para a polícia. Não sou policial”. Já durante o depoimento para o juiz Marcelo Costenarfo Cavali, o empresário e apresentador de 83 anos contou que sempre lhe diziam que o banco “era uma maravilha”. Silvio foi evasivo em várias perguntas do magistrado, chegando em uma ocasião a afirmar: “Tenho memória fraca. Não me lembro de nada”. Depois, querendo saber sobre saques em espécie no banco, ele respondeu ao juiz: “Eu não sei nem onde é a tesouraria. (…) Minha função é só animador de programa. Não recebi nenhum dividendo do banco, nada, zero”. O Ministério Público Federal denunciou 17 ex-diretores e funcionários do banco por crimes contra o sistema financeiro, acusando-os de fraudar a contabilidade da companhia entre 2007 e 2010, entre outras denúncias. Silvio Santos foi chamado como testemunha de um desses acusados.

Informar Erro
Leia também