Connect with us

Celebridades

Hugo Bonemer, o Nícolas de “Alto Astral” da TV Globo, conversa com o PiraNOT

Junior Cardoso

Published

on

Cris Dani
[email protected]

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O ator, Hugo Bonemer, que está recentemente atuando como o personagem Nicolas de Alto Astral, deu uma entrevista para o PiraNOT , contando sobre a sua carreira, planos futuros, sobre a novela “Alto Astral” que está acabando e muito mais!
Como não se apaixonar por Hugo Bonemer? O cara dança, atua, é um fofo e além de tudo simpático! Vem conhecer mais sobre esse gato da TV:

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

-Em qual cidade você nasceu?
Nasci e cresci em Maringá, no Paraná. E passei datas comemorativas no interior de São Paulo, de onde vem toda a família do meu pai.

– Qual é a sua idade?

27

-Hugo, fale um pouco sobre sua atuação em Alto Astral?

O personagem se chama Nicolas, filho da Tina (Elizabeth Savala) e é o super-filho. a missão do personagem é recuperar a relação com a mãe que pouco viu ao longo da vida e dar-lhe suporte.

-Quanto tempo dura as gravações da novela?

De seis meses a um ano. Está novela, termina na primeira semana de maio

-Você já havia atuado em alguma produção, da TV, teatro, cinema e comerciais?

Trabalhei primeiro na HBO, na série Preamar. A série foi exibida nos últimos três anos em 42 países. Fiz também episódios de séries na Multishow e Gnt. (220volts, os homens são de Marte, as Canalhas) depois fui aprovado para Malhação.

-Como surgiu a chance de entrar para a rede Globo?
Protagonizei um musical da Broadway que foi um baita sucesso, chamado Hair, que foi o que me introduziu no mercado. Até hoje colho os frutos desse trabalho, os testes que fiz para a Tv globo vieram a partir do sucesso desta montagem teatral e é comum que se refiram a mim como “o menino do Hair”.

-Hugo, qual a sensação de se ver todos os dias na novela, e principalmente nos intervalos das cenas?
Me sinto pelado, exposto. E aí tem dias que parece bom e tem dias que não.

-Você também já participou da novela Malhação, o que sentiu de diferente em trabalhar em “novela”?
Malhação tem um ritmo diferente, pela equipe ser reduzida trabalha-se muito mais, porém a cobrança é menor pois somos vistos como aprendizes.

– Qual é o seu Hobby?

Cantar

– Faz faculdade? Se sim, qual curso? Ou pretende fazer um dia?

Sou formado em comércio exterior, com o qual trabalhei durante quatro anos em São Paulo. Minha formação em teatro é livre, através dos grupos por onde passei e pelas pesquisas pessoais em psicodrama e teatro.

-Com quantos anos você já sabia que queria seguir carreira artística?
Pelos seis ou sete de idade.

-Tem algum ator que te inspirou bastante?
Raul Cortez e Marco Nanini, com certeza.

-Qual é o seu sonho?
Meu sonho é voar. O resto é realidade. E essa a gente constrói um pouquinho cada dia.

-Você já fez peças como Rock In Rio no teatro, como você se prepara para subir no palco?
Essa preparação acontece ao longo da vida, são as aulas de luta que deram consciência corporal, a importância e o interesse que sempre tive nas artes. De alguns anos pra cá vieram as aulas de canto e dança focadas em musical.

– O que é mais difícil para você em um musical? Dançar, cantar ou atuar?
Não é difícil porque isso é como chamamos o que não sabemos fazer. Gosto de pensar que fazer as três coisas ao mesmo tempo é desafiador e por isso me sinto motivado.

-Já tem planos para o futuro?
Estou produzindo um espetáculo teatral novo e conversando com empresas do interior de São Paulo. A peça acontecerá no segundo semestre deste ano em São Paulo. O contato dos interessados em participar com patrocínio pode ser feito pelas minhas redes sociais.

-Como você lida com o assédio das fãs?
Até agora não houve assédio, isso soa muito agressivo. Tive manifestações carinhosas, e não há quem não goste de carinho.

Diretor, editor chefe e jornalista do PIRANOT. Começou a trabalhar em 2007, aos 14 anos, quando lançou seu primeiro blog na internet. Em 2011, criou o PIRANOT e fez parte, por três anos, de um programa da extinta TV Beira Rio. Estudou jornalismo na UNIMEP e assessoria de imprensa no SENAC. Fez estágio na Câmara de Vereadores e teve passagens por duas rádios de Piracicaba.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.