Connect with us

Cultura

Orquestra Sinfônica de Piracicaba se apresenta com maestro João Carlos Martins

Rafael Fioravanti

Published

on

O maestro e pianista João Carlos Martins se apresentará ao lado da Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) nesta quarta-feira (19), no Teatro Municipal Dr Losso Neto. A apresentação tem sessão única às 20 horas e contará também com regência de Jamil Maulf.

Piracicaba

Foto Fernando Mucci

A apresentação começará com a Suíte O Quebra-Nozes, tradicional composição de Natal de Tchaikovsky, regida pelo maestro Jamil Maluf. Na sequência, João Carlos Martins assumirá a batuta da Orquestra Sinfônica de Piracicaba, regendo a Valsa nº 2 de Shostakovitch.

A segunda parte do programa terá as obras Concerto para piano n. 21 (Adante), de Mozart; Yesterday, dos Beatles; Love of My Live, do Queen; Gabriel’s Oboe, de Ennio Morricone; e Libertango, de Astor Piazzolla. Neste caso, a regência será do maestro Jamil Maluf, com a participação de João Carlos Martins ao piano.

Este também será a apresentação de encerramento da Temporada 2018 da Orquestra Sinfônica de Piracicaba, iniciada em março. Além do mais, esta será a primeira vez que a OSP se apresentará no Teatro Dr. Losso Netto desde a sua reabertura, em agosto, após permanecer fechado por cinco anos para reformas.

Retirada de ingressos

Como forma de contribuir para as ações do Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba, é solicitada a doação de 1kg de alimento não perecível (preferencialmente arroz ou feijão) durante a retirada dos ingressos.

A retirada de ingressos acontece nos dias 17 e 18, segunda e terça-feira, das 15h às 18h, na bilheteria do Teatro Dr. Losso Netto.

Maestro João Carlos Martins

O maestro e pianista já foi considerado um dos maiores interpretes de Bach do século 20 pela crítica internacional. Aos 20 anos, se apresentou no Carnegie Hall, um dos mais importantes palcos do mundo, patrocinado por Eleanor Roosevelt, esposa do então presidente norte-americano Franklin Roosevelt.

Hoje com 78 anos, é o único músico brasileiro que teve a sua vida registrada por cineastas europeus por duas vezes. Em 2017, foi inspiração para o filme “João, O Maestro”, de Mauro Lima.

Após sofrer uma contusão na mão direita enquanto jogava futebol e uma agressão durante um assalto, João precisou passar por vários procedimentos cirúrgicos, em função de uma distonia muscular — distúrbio neurológico caracterizado por contrações musculares involuntárias que o fez abandonar a carreira ao piano. Escolheu a regência aos 63 anos.

Rafael é formado em jornalismo (comunicação social) pela Universidade Mackenzie, em São Paulo. Possui experiência em redações e editoras literárias. Integra a equipe do Jornal PIRANOT desde dezembro de 2017.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.