Live de Wesley Safadão ultrapassa dez horas entre músicas inéditas e polêmicas

Na noite deste sábado (18) teve início a live de Wesley Safadão que durou mais de dez horas, chegando ao fim na manhã do domingo (19). O show será transformado em um novo álbum do artista, chamado “WS em Casa 2”. O projeto musical acontece quatro anos depois do lançamento da primeira versão. A gravação do DVD deveria ter ocorrido em São Paulo, no último dia 31 de março, mas foi alterada devido às medidas de isolamento social impostas pelo coronavírus.

live wesley safadão neste sábado 18-04-2020
Foto: Romilson Sales/ Divulgação: Super Rádio Tupi

A apresentação – que aconteceu em Porto das Dunas, no Ceará, e teve pico de 1,8 milhão de visualizações simultâneas –contou com sucessos do cantor, mas também músicas inéditas. Porém, não foram apeas os hits de Safadão que chamaram a atenção, mas também reclamações trabalhistas e desrespeito às recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) no que tange os cuidados na prevenção ao coronavírus.

De acordo com informação da coluna de Fábia Oliveira, ex-funcionários da Ricardo Eletro, patrocinadora do show, aproveitaram para cobrar a empresa durante a live. Devido a pandemia, a rede de varejos teve que fechar algumas de suas lojas e, com isso, demitir funcionários. Como alguns deles não haviam recebido o dinheiro acordado no momento da rescisão, aproveitaram a live de Safadão para cobrar a empresa, pedindo, inclusive, que o artista interviesse em favor deles.

Outro fator que chamou a atenção foi a aglomeração de pessoas no local, muitas delas sem máscaras, e outras dançando abraçadas, descumprindo as orientações da OMS em relação aos cuidados para evitar a transmissão do coronavírus. Segundo a colunista, a assessoria de Safadão informou que a família do cantor não estava no local e que ele está muito preocupado com a pandemia.

Apesar das polêmicas, famosos como Paolla Oliveira, Gabigol e Ronaldo Fenômeno apareceram na live pedindo músicas ao artista. Porém, o grande destaque foi a aparição de Neymar, que usava boné com o símbolo de um de seus patrocinadores, além de ostentar uma garrafa de conhecida marca de vodca, o que iria de encontro às regras divulgadas pelo YouTube na última semana sobre a realização de lives.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Prosseguir Mais detalhes