Região Metropolitana de Piracicaba (SP) deve ter 25 cidades

A criação da Região Metropolitana de Piracicaba, que terá nossa cidade como polo, era solicitada pelo Deputado Estadual Roberto Morais (Cidadania) desde 2014

 

 

A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo acaba de anunciar a criação da RMP (Região Metropolitana de Piracicaba). Isso com certeza proporcionará inúmeros benefícios para a nossa cidade, principalmente quanto ao seu desenvolvimento como município, abrangendo todas as áreas necessárias para o bem-estar da população, da saúde à segurança, passando pela educação, mobilidade e geração de renda.

Foto: Divulgação/Frias Neto

A criação da Região Metropolitana de Piracicaba, que terá nossa cidade como polo, era solicitada pelo Deputado Estadual Roberto Morais (Cidadania) desde 2014 por meio de projeto de Lei. Para a consolidação da Região, devem acontecer, ainda, uma audiência pública e a consulta aos municípios e a criação do conselho de participação para, então, o projeto ser apresentado para aprovação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Piracicaba só tem a ganhar com a Região Metropolitana. E isso deve impactar positivamente o mercado imobiliário aqui, porque cada vez mais o nosso município se destaca no Brasil e se consolida como excelente cidade para morar e trabalhar, enfim,  viver”, comenta Angelo Frias Neto, diretor-presidente da Frias Neto Consultoria de Imóveis.

CIDADES DA RMP – As cidades que devem integrar a Região Metropolitana de Piracicaba  são os 23 municípios que já fazem parte do Aglomerado Urbano (Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Ipeúna, Iracemápolis, Laranjal Paulista, Leme, Limeira, Mombuca, Piracicaba, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro) e mais outras cidades que solicitaram a participação ao grupo (Pirassununga e Santa Cruz da Conceição) por se sentirem mais interligadas a Piracicaba do que a outras regiões.

Juntos, esses municípios somam cerca de 1,5 milhão de habitantes (3,25% da população paulista), com PIB de R$ 76,82 bilhões, cerca de R$ 44 mil per capita, nível comparado a regiões europeias e maior do que algumas das outras regiões metropolitanas já criadas no Estado.

Com uma Região Metropolitana, o grupo de cidades tende a ter uma governança mais organizada, com acompanhamento direto por uma agência que faz a gestão de câmaras técnicas, além de interação regional mais forte, trabalhando em conjunto. Uma das principais características de uma região metropolitana é o planejamento organizado da região, com estudos sobre onde chegar nos próximos anos, criando um fundo com recursos dos municípios e do Estado, podendo captar até investimentos do Governo Federal para projetos de interesse regional.

MELHOR PARA INVESTIR EM IMÓVEIS – De acordo com estudo desenvolvido pela consultoria Prospecta Inteligência Imobiliária, Piracicaba é a 31ª melhor para se investir em imóveis no Brasil, com a classificação “ótimo” para todos os tipos de investimentos imobiliários: os de baixo e os de alto padrão.

A pesquisa foi publicada em 2015 e considerou apenas as cidades com menos de 1 milhão de habitantes (99% do mercado), analisando diversas variáveis, entre elas a renda da população, o déficit imobiliário, a geração e distribuição de riquezas, além da quantidade de pessoas com domicílio quitado, que são potenciais investidoras.

Informar Erro
Leia também