Pílula do dia seguinte: mitos e verdades sobre esse remédio

Saiba tudo sobre a pílula do dia seguinte e tire suas dúvidas

- PUBLICIDADE -

A pílula do dia seguinte é considerado um método contraceptivo emergencial. Isso quer dizer que é usado somente para impedir uma possível gestação em situações inesperadas. Quando o casal esquece o anticoncepcional, ou transa sem utilização de camisinha e/ou falha na camisa, além da ingestão para impedir uma gravidez indesejada após sofrer algum tipo de violência sexual.

Uma foto de uma mulher segurando uma cartela de pílula do dia seguinte
Foto: Reprodução

No entanto, os especialistas recomendam que essa medicação de extrema emergência não deve ser encarada como uma forma rotineira de impedir uma gravidez em momento indesejado. Já que esse pensamento pode provocar alguma interpretação inadequada para mulheres que acham que possam fazer uso constante da pílula do dia seguinte

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Vale salientar ainda que muita gente acredita que esse remédio tem efeito somente após 24 horas da relação sexual. O fato é que a efetividade da pílula realmente é maior ao ser consumido nesse espaço de tempo, mas a sua utilização pode ocorrer até 72 horas após o ato.

Como a pílula do dia seguinte funciona?

Além dessa dúvida sobre a efetividade da pílula do dia seguinte, o funcionamento do remédio ainda gera questionamentos em pessoas de todas as idades até os dias de hoje. Já que esse medicamento funciona de diversas maneiras para impedir uma gravidez.

Caso a mulher ainda não tenha ovulado, a pílula atua para dificultar a ovulação e fazer com que o muco cervical fique muito mais espesso, ou seja, a secreção líquida que umedece tanto as trompas quanto o útero. Essa ação faz com que seja mais complicado ao espermatozoide atingir o óvulo.

É importante saber que a pílula do dia seguinte também não é abortiva, uma vez que atua para evitar a formação de um embrião. Todavia, se já existir uma gravidez, o remédio não tem a capacidade de interromper.

Pílula do dia seguinte é método de contracepção?

O fato é que a pílula do dia seguinte é uma forma de método emergência. O risco está em tomar a emergência como algo do dia a dia. Por isso, os médicos alegam que, mesmo tomando a medicação dentro do prazo máximo de até três dias depois da transa, ela pode não dar o resultado esperado em 15%.

Ou seja, a cada 20% que consomem a medicação, três ficam grávidas. Sendo assim, essa medicação precisa ser adotada apenas em ocasiões bem específicas, como uma relação sexual perto do período fértil sem qualquer tipo de contraceptivo, ruptura do preservativo ou depois de violência sexual. Isso significa que a pílula é uma opção para último caso e não rotineira.

De quanto em quanto tempo é possível ingerir?

A pílula do dia seguinte leva esse nome, só que os médicos preferem o conceito de pílula de emergência ou método contraceptivo de emergência. Sendo assim, esse remédio somente deve ser adotado nos casos citados anteriormente.

De acordo com os especialistas, o ideal é que o remédio seja usado somente uma vez a cada 365 dias. Afinal, o medicamente é menos seguro que a pílula habitual e a sua ingestão frequente acaba por ter um efeito contrário, ou seja, eleva o perigo de gestação e de irregularidade no ciclo menstrual. Portanto, a mulher já não consegue identificar o próprio corpo.

Por que muitas mulheres usam a pílula de forma errada?

Conforme um estudo realizado, mesmo com essas complicações, muitas mulheres ingerem esse medicamento com frequência. Algumas jovens já relataram consumir a pílula até três até em um espaço de tempo de 30 dias. E, esse costume resulta em inúmeros efeitos para o corpo humano.

Há os efeitos psicológicos, como estresse, receio de engravidar, culpa, entre outros. Além disso, a medicação deixa o ciclo bem irregular, provoca mudanças na pele, deixa o cabelo mais oleoso e favorece o acumulo de gordura corporal.

É essencial reforçar que a pílula do dia seguinte foi desenvolvida, testada e aprovada para utilização em casos excepcional e não para uma frequência tão grande.

Proteção da pílula do dia seguinte

Outro questionamento muito comum se refere ao tempo de proteção conseguido pela pílula. De modo geral, essa eficácia é de 99% para cada ato sexual sem qualquer tipo de proteção e de utilização imediata. Só que não é indicado fazer essa ingestão de maneira contínua.

Pílula anticoncepcional x pílula do dia seguinte

Os especialistas salientam que o anticoncepcional é uma medicação de utilização feita para o dia a dia e precisa ser consumido de modo regular e, preferencialmente, sempre no mesmo horário. Com relação a pílula do dia seguinte, ela possui doses mais altas de hormônio que o contraceptivo diário e que seu é destinado somente para situação emergencial.

Além disso, o indicado é aguardar o próximo ciclo menstrual para começar a ingerir a pílula regular. As mulheres que já utiliza o anticoncepcional regular ou Dispositivo Intrauterino (DIU), que já se trata de um método de contracepção de longa duração, não existe recomendação para tomar a pílula do dia seguinte. A exceção a regra se refere ao esquecimento de tomar a pílula anticoncepcional no dia da relação sexual.

Informar Erro

- Continue depois do anúncio -

Leia também

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir