Aumento no furto de hidrômetros em Piracicaba preocupa Semae

O aumento no furto dos hidrômetros tem preocupado o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto de Piracicaba). No primeiro semestre de 2022 foram furtados 268 hidrômetros, enquanto que em 2021, no ano todo, foram 123 furtos. Em 2020 foram furtados 70 hidrômetros.

“Ressaltamos que o usuário do imóvel é quem deve arcar com um novo medidor de água, que tem um custo de R$ 85,29. Para se prevenir, orientamos o uso de cadeados, porém, vale lembrar que é proibido fechar todo o protetor, impedindo o acesso ao hidrômetro para leitura e manutenção”, explicou Érica Pinazza, chefe de Divisão de Hidrometria do Semae.

Além do custo para os usuários, os furtos aumentam as perdas de água, podendo causar intermitências no sistema de abastecimento na região, bem como, provocar contaminação na rede pública. Os hidrômetros são furtados para serem revendidos como sucata no mercado clandestino, entretanto, o valor do material não é significante.

De acordo com Maurício André Marques de Oliveira, presidente do Semae, a situação é mais complicada. “É necessário combater os furtos denunciando a receptação do produto. Vale lembrar que só existe furto porque ainda existe quem paga pelo produto”, declarou.

Em caso de furto, a orientação do Semae é registrar Boletim de Ocorrência (BO), em uma delegacia de polícia, além de entrar em contato com a autarquia pelos telefones 115 ou 0800 772 96 11.

Informar Erro
Leia também