Vacinação contra a gripe é ampliada para novos grupos em Piracicaba (SP)

Vacinação contra a gripe é ampliada para novos grupos em Piracicaba (SP)

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ampliou para novos grupos a aplicação da vacina da gripe. Agora também podem se vacinar professores das redes pública e privada, pessoas com deficiência, pessoas com comorbidades e indígenas. A vacina já está disponível para esses grupos nas unidades de saúde.

A vacina contra gripe é aplicada, sem agendamento, nos CRABs (exceto CRAB Paulista) e UBSs das 08h às 15h e nos PSFs das 08h às 16h, nos dias úteis.

Além desses, a vacina também está disponível para idosos com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a menores de cinco anos, profissionais da saúde e gestantes e puérperas (mulheres que deram a luz há até 45 dias).

DOCUMENTOS – Todos os grupos devem apresentar documento de identificação para tomar a vacina. Os professores devem apresentar crachá da escola ou holerite. As pessoas com comorbidades devem apresentar qualquer comprovante que demonstre pertencer a um dos grupos de risco descritos abaixo: exames, receitas, relatório médico, prescrição médica, etc. As pessoas com deficiência serão consideradas de acordo com a autodeclaração, conforme grupos também descritos abaixo.

Para crianças e profissionais da saúde é necessário também apresentar a carteirinha de vacinação, uma vez que esses dois grupos também participam da campanha de vacinação contra o sarampo – vacina aplicada nos mesmos locais e horários citados acima.

Confira abaixo as condições de saúde consideradas para o grupo pessoas com comorbidades:

– Doença respiratória crônica (asma em uso de corticoide inalatório ou sistêmico (moderada ou grave); doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC); bronquiectasia; fibrose cística; doenças intersticiais do pulmão; displasia broncopulmonar; hipertensão arterial pulmonar; crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade);

– Doença cardíaca crônica (doença cardíaca congênita; hipertensão arterial sistêmica com comorbidade; doença cardíaca isquêmica; insuficiência cardíaca);

– Doença renal crônica (doença renal nos estágios 3, 4 e 5; síndrome nefrótica; paciente em diálise);

– Doença hepática crônica (atresia biliar; hepatites crônicas; cirrose)

– Doença neurológica crônica (condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica; considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes incluindo: AVC, indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla e condições similares; doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave);

– Diabetes Mellitus tipo I e tipo II em uso de medicamentos

– Imunossupressão (imunodeficiência congênita ou adquirida Imunossupressão por doenças ou medicamentos);

– Obesidade grau III

– Transplantados de órgão sólido ou medula óssea

– Portadores de trissomias (Síndrome de Down, Síndrome de Klinefelter, Síndrome de Wakany, dentre outras)

Confira abaixo as condições consideradas para o grupo pessoas com deficiência:

– Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;

– Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo;

– Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar mesmo com uso de óculos;

– Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também