Dois morrem após avião com paraquedistas fazer pouso de emergência no interior de SP

Dois morrem após avião com paraquedistas fazer pouso de emergência no interior de SP

Duas pessoas morreram e pelo menos sete foram socorridas em estado grave após uma aeronave usada para saltos de paraquedistas realizar um pouso de emergência no início da tarde desta quarta-feira (11) na zona rural de Boituva, no interior de São Paulo. O acidente foi registrado por volta das 12h40. Equipes da Polícia Militar, dos bombeiros e da prefeitura foram ao local.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, no momento do pouso, 12 pessoas estavam a bordo do avião. Já a Prefeitura de Boituva fala em 16 pessoas. O número correto ainda não foi confirmado.

Conforme a Associação de Paraquedistas de Boituva, a aeronave decolou com atletas do Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), espaço com 99 mil metros quadrados que promove aproximadamente 20 mil lançamentos por mês, mas teve uma pane elétrica e o piloto precisou fazer um pouso forçado.

De acordo com a Prefeitura de Boituva, o CNP é o local onde mais se salta de paraquedas no mundo, entre saltos turísticos e profissionais.

Todas as vítimas foram socorridas ainda com vida e levadas ao Hospital Municipal São Luiz, segundo informou a prefeitura. A Polícia Militar (PM) acionou reforços de Campinas e São Paulo para ajudar no resgate, inclusive com o helicóptero Águia da PM.

Em nota, a Força Aérea Brasileira (FAB) informou que investigadores do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) foram acionados para realizar a ação inicial da ocorrência em Boituva.

Conforme a FAB, na ação inicial, “são utilizadas técnicas específicas, conduzidas por pessoal qualificado e credenciado, os quais realizam a coleta e confirmação de dados, a preservação de indícios, a verificação inicial de danos causados à aeronave, ou pela aeronave, e o levantamento de outras informações necessárias ao processo de investigação”.

A FAB ressaltou que o objetivo das investigações realizadas pelo CENIPA é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram.

*** Com informações do G1

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também