Psicóloga explica como reconhecer sinais de maus tratos em crianças

Psicóloga explica como reconhecer sinais de maus tratos em crianças

Especialista afirma que mudanças comportamentais súbitas podem indicar algo errado na vida de pequenos

O caso envolvendo denúncias de tortura psicológica a crianças de uma escola infantil da Zona Leste de São Paulo chocou o País. Embora a violência ocorresse todos os dias, pais e guardiões não desconfiavam das irregularidades cometidas dos portões para dentro do ambiente escolar. Segundo especialistas, é difícil identificar a dor emocional em pessoas com pouca idade, porém é possível reconhecer sinais de abuso por meio de mudanças comportamentais.

A coordenadora do curso de Psicologia da Faculdade Anhanguera, professora Cláudia Freitas, explica que essas situações afetam o desenvolvimento infantil, inibem o aprendizado e geram impactos que podem perdurar até a fase adulta. “As influências e os traumas psicopatológicos acompanham a vida dos pequenos nos diferentes âmbitos sociais e implicam na forma como vão lidar com as emoções e com as outras pessoas quando crescerem”, afirma.

A psicóloga esclarece que dificilmente as crianças e jovens irão expor seus sofrimentos de forma direta. Alguns indicativos comuns abordados pela profissional são desânimo recorrente, choros frequentes, problemas na linguagem, além de frustração e agressividade constantes. A mudança súbita no comportamento também representa um alerta. “Se, de repente, o seu filho se recusa a fazer tarefas do dia a dia, como tomar banho, dormir ou ir para escola, ou até mesmo brincar, é preciso investigar o quadro”, recomenda.

Em alguns casos, é comum que haja regressão na forma de agir. Segundo a docente, as crianças passam a apresentar padrões infantilizados que já não são mais adequados para sua idade. “Pode ser que eles voltem a falar de maneira infantil, tenham dificuldade na comunicação, peçam para dormir com os pais ou para usar chupeta e mamadeira”, exemplifica.

VIOLÊNCIA FÍSICA

Os indícios de que esteja acontecendo violência física ou abuso sexual são os mesmos que ocorrem em torturas psicológicas, com a exceção de marcas suspeitas no corpo que podem ser percebidas por pais e guardiões. “Machucados comuns são esperados em crianças pequenas, porém hematomas nos dorsos das mãos, nas costas ou na região íntima são considerados preocupantes”, alerta.

Nesses casos, o ideal é procurar ajuda médica para analisar os sinais e alcançar a verdade. De acordo com a psicóloga, a atenção a esses sintomas é importante, principalmente, em bebês que não falam ou ainda estão aprendendo a falar.

COMO AGIR

Especialistas defendem que são inúmeros os motivos que podem impactar no comportamento de crianças, porém, se houver suspeitas quanto a irregularidades e maus tratos, o indicado é abrir diálogo e entender o que elas têm a dizer. “Podemos incentivá-las a contar sobre o seu dia com perguntas fáceis, por exemplo”, afirma. “Também pode-se estimular a expressar por meio de desenhos, brincadeiras e outros recursos lúdicos”, completa.

É possível encontrar apoio profissional para solucionar casos em terapias e acompanhamentos psicológicos. O Brasil dispõe de um número para denúncias em episódios que geram desconfiança, o “Disque 100”, além do suporte oferecido por conselhos tutelares.

Sobre a Anhanguera

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância.

Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.

Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Acesse o site e o blog para mais informações.

Sobre a Kroton

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 936 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.672 municípios, a instituição conta com 131 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2.259 unidades, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Acesse o site para mais informações.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também