Justiça mantém greve e aceita limitar atos como pediu o Governo Almeida

Justiça mantém greve e aceita limitar atos como pediu o Governo Almeida

A Justiça de Piracicaba (SP) concedeu a liminar de urgência pedida pela Prefeitura de Piracicaba (SP), onde eram solicitados ‘limites’ para os manifestantes e grevistas. A multa para descumprimento é de R$ 50 mil.

Segundo o juiz, a decisão não afeta a greve – que deve ser realizada na forma da lei – e nem o livre exercício de manifestação, porém estão proibidos o fechamento de ruas próximas de prédios públicos, assim como o acesso aos imóveis por funcionários e visitantes. Também foi impedida a montagem de estrutura nas ruas da cidade, que vão de palanques a acampamentos.

O juiz disse ainda em sua sentença que o sindicato da categoria e os grevistas devem eleger um local adequado para a realização dos atos de greve “de modo que não se prejudiquem os direitos alheios, como o de locomoção, de propriedade e o respeito a integridade física”.

O sindicato pode recorrer da decisão após ser notificado por um oficial de justiça.

Até o fechamento deste plantão às 17h07, a Prefeitura de Piracicaba ainda não havia traçado um plano de emergência e contingência, muito menos orientado a população de como proceder nos próximos dias.

Enquetes

Para entender o que está passando na cabeça dos nossos seguidores, as opiniões deles e os reflexos da greve, o PIRANOT está realizando uma série de enquetes nos Stories do Instagram. Vote e veja a parcial, inclusive de uma avaliação dos nossos seguidores sobre a gestão Luciano Almeida. Nosso perfil é @PIRANOT.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também