Pelotão Ambiental da Guarda Civil e protetora resgatam égua de situação de maus-tratos em Piracicaba

Pelotão Ambiental da Guarda Civil e protetora resgatam égua de situação de maus-tratos em Piracicaba

Uma égua foi resgatada de situação de maus-tratos pelo Pelotão Ambiental da Guarda Civil Municipal, juntamente com o apoio da equipe da protetora Alessandra Belluci. O animal foi localizado na região do Jardim São Francisco, em Piracicaba, por volta das 21h de ontem (07). O resgate foi realizado nas primeiras horas desta terça-feira (08). Agora, a égua está sob os cuidados do Curral Municipal – Disk Animais.

Foto: Divulgação

De acordo com o Boletim de Ocorrência do caso, os guardas civis do Pelotão Ambiental foram acionados para atender uma ocorrência de maus-tratos a uma égua que estaria ocorrendo em uma área de canavial do referido bairro, onde existe algumas moradias em área invadida da Fepasa.

Pelo local os guardas avistaram a égua já adulta, com sinais de maus-tratos, estando excessivamente magra por falta de comida, possuía também ferimentos no pescoço e nas patas e sequer conseguia manter-se em pé de tanta fraqueza.

Ainda segundo apurado pela equipe, o responsável pelo animal e autor dos maus-tratos é morador da comunidade, mas ele não foi localizado naquele momento para ser conduzido à delegacia. Os guardas acionaram a perícia da Polícia Civil, que realizou os exames necessários.

Conforme os guardas civis do Pelotão Ambiental informaram no B.O, naquele horário não tinha veterinário disponível da Zoonoses para atender o animal, bem como também não era possível o acionamento do serviço de resgate de animais da Prefeitura de Piracicaba, sendo então feitos os encaminhamentos para que o animal fosse resgatado nas primeiras horas de hoje.

A Polícia Civil investiga o crime.

Denuncie

Foi aprovada em 2020 a Lei 14.064/2020, que altera a Lei de Crimes Ambientais, aumentando a pena relacionada ao crime de maus-tratos a cães e gatos para dois a cinco anos de reclusão, inafiançável. Já para animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: pena – detenção, de três meses a um ano, e multa. As denúncias podem ser feitas para a Guarda Civil pelo telefone 153 e também pelo 156 da Prefeitura.

Foto: Divulgação

 

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também