Como planejar em família a redução do consumo de energia em casa; veja dicas

Como planejar em família a redução do consumo de energia em casa; veja dicas

Após dois anos do vírus da Covid-19 ter sacudido o mundo, a pandemia parece pequena se comparada às ameaças de longo prazo representadas pelas mudanças climáticas. O Relatório de Riscos Globais 2022 — uma série de documentos centrais ao Fórum Econômico de Davos — reúne as opiniões de cerca de 1.000 especialistas em negócios, governo e academia de 124 países e indica o fracasso em gerenciar as mudanças climáticas como o principal risco global na próxima década com potenciais danos às comunidades, economias e ao planeta.

Esse alerta, vindo de tantos representantes mundiais, deixa claro que a crise climática também está se transformando em uma crise econômica relevante. Aqui no Brasil, desde 2021, temos visto isso de perto. O País tem enfrentado a pior crise hídrica da história, e, como consequência, a população foi surpreendida com valores altíssimos nas contas de energia elétrica.

Com a criação de uma nova bandeira tarifária, batizada de “escassez hídrica”, a mais cara até hoje, que ficará em vigor até abril de 2022, iniciativas isoladas, como lembrar-se de apagar as luzes após deixar os ambientes, reduzir tempo de banho ou desligar alguns aparelhos da tomada já não são mais suficientes para reduzir significativamente o valor da conta, especialmente no caso de famílias grandes. É necessário conscientizar e envolver toda a família no processo para obter uma redução que realmente faça uma diferença positiva no orçamento familiar.

Segundo o Diretor-geral do Project Management Institute (PMI), Ricardo Triana, colocar em prática algumas técnicas de gerenciamento de projetos pode ajudar a organizar a atividade e a motivar toda a família a participar. A seguir, confira as dicas do executivo para montar um planejamento, diminuir o consumo e o valor da conta de energia e, consequentemente, contribuir para diminuir o impacto das mudanças climáticas no planeta:

  1. Reúna toda a família e comecem conversando sobre o porquê de estarem fazendo o planejamento, de que forma a família se beneficiará disso e como cada um poderá ajudar. Se possível, escolham juntos incentivos, caso as metas de redução de gastos sejam alcançadas, como um passeio especial ao final do período.
  2. Determinem até quando a família fará esse esforço conjunto, em quais horários, se será apenas durante a semana ou também nos finais de semana. Tenham bem determinadas datas e horários de início e de fim das ações.
  3. Definam quais sacrifícios vocês estão dispostos a fazer e também aquilo que não estão abertos a sacrificar. Exemplo: abrirão mão de momentos de lazer e diversão dentro de casa, como passar a usar menos o videogame e a televisão? Se sim, em quanto tempo vão reduzir o uso diário? Durante quais dias e horários? Assistirão à TV com a luz da sala apagada? Desativarão alguns eletrodomésticos?
  4. Pensem em situações que podem fazer com que o plano não funcione e como resolverão isso. Se, por exemplo, um dos filhos não cumprir o que foi determinado, como farão para que ele se sinta motivado e comprometido? Ou, ainda, qual será a consequência, caso alguém não estiver seguindo o plano?
  5. Escolham formas de se organizarem para que tudo saia conforme o planejado. Pode ser colocando um quadro ou uma cartolina num local visível com as diretrizes que ficarem definidas, ou lembretes espalhados pela casa.
  6. Decidam a pessoa que gerenciará a comunicação, ou seja, que ficará responsável por receber e compartilhar informações importantes, tais como ser informada sobre a falta de engajamento de membros da família ou comunicar a todos, mensalmente, se o plano está trazendo resultados, com base nos valores das contas de energia.
Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também