Aranhas e escorpiões aparecem em regiões alagadas de Piracicaba (SP); veja vídeo

Aranhas e escorpiões aparecem em regiões alagadas de Piracicaba (SP); veja vídeo

Muitas aranhas, escorpiões, baratas e formigas estão aparecendo nas regiões alagadas em Piracicaba (SP) desde ontem (30). Em um vídeo gravado por Matheus Marconi, próximo ao Terminal Piracicamirim, é possível ver a quantidade assustadora dos animais peçonhentos. Assista o vídeo no fim da matéria.

Por conta do grande aparecimento desses animais, a Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), publicou uma nota alertando a população quanto ao risco de acidente com animais peçonhentos, como aranhas e escorpiões, neste período em que os rios que cortam o município estão com níveis acima da média, causando alagamentos. Além dos animais peçonhentos, a preocupação é com a presença de ratos nestas regiões alagadas.

Conforme explica a coordenação do CCZ, no caso dos animais peçonhentos, em áreas invadidas pelas águas, animais como aranhas e escorpiões tem seu habitat invadido, ou seja, o risco é maior de contato com seres humanos e, logo, pode aumentar a incidência de acidentes. “A água dos rios e ribeirões acabam invadindo os locais onde normalmente estes animais se escondem, o que faz eles procurarem abrigos em lugares cada vez mais próximos às residências e, até mesmo dentro das casas e o risco é muito grande de uma criança ou idoso serem picados por estes animais”, informa o médico veterinário e representante do CCZ e do Núcleo de Bem-Estar Animal, Matheus Santos.

Segundo ele, por mais que alguns pontos de alagamento tragam paisagens bonitas para uma foto, o risco nestes locais é grande. “É muito bonito ver o rio volumoso, cheio de força e vida, mas naquele momento em que vamos tirar uma selfie, por exemplo, podemos não estar atentos à presença de um escorpião ou aranha e ser picado. Por isso nossa orientação é que se evitem essas áreas durante período de alagamento”, completa.

Além disso, a presença abundante de água eleva o risco de disseminação de doenças infectocontagiosas, uma vez que há o risco de contato com a água de áreas alagadas e transbordamento de esgotos e córregos. “A pessoa pode contrair a leptospirose, que é uma doença que penetra no corpo pela pele, por meio de ferimento ou arranhão. Os principais sintomas são febre, dor muscular (panturrilha), náuseas e vômitos, cefaleia, icterícia (pele e mucosas amareladas). Por isso, também alertamos para que as pessoas evitem ter contato com estas áreas”, lembra Santos.

Se for necessário entrar em locais de alagamento, a orientação é sempre usar equipamentos de proteção como botas e luvas ou, até mesmo, sacos plásticos.

Cuidados

Para evitar problemas com aranhas e escorpiões e evitar que a sua residência não sirva de morada para esses animais, é importante seguir algumas orientações importantes:

– Bloqueie os ralos das residências, seja da pia da cozinha ou banheiro, tanques, ou mesmo os ralos de chão, com tampa, tela ou dispositivo de abrir e fechar; os vãos entre o chão e as portas da casa têm que ser fechados, usando dispositivos para a vedação de porta.

– Tomadas e interruptores também servem de acesso. Deixe-as bem tampadas. Não se esqueça de observar se há furos ou frestas que permitam acesso de animais em paredes, forros ou telhados e, caso haja, busque meios de vedá-los imediatamente.

 Já para evitar problemas com ratos, as orientações são as seguintes:

– Para evitar ratos, deve-se manter os alimentos armazenados em vasilhames tampados e à prova de roedores.

– Acondicionar o lixo em sacos plásticos e em locais, preferencialmente, elevados do solo, colocando-o para coleta pouco antes do lixeiro passar.

– Caso existam animais no domicílio (cães, gatos e outros), é importante retirar e lavar os vasilhames de alimento do animal todos os dias antes do anoitecer, pois ele também pode ser contaminado pela urina do rato.

– Fechar buracos de telhas, paredes e rodapés para evitar o ingresso dos ratos para dentro de casa.

– Nunca jogar lixo na rua, canais, bueiros ou mangue, pois além de atrair roedores, o lixo dificulta o escoamento das águas, agravando o problema das enchentes.

Veja o vídeo gravado hoje

 

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também