Além de enchente, chuva abre buracos e dificulta abastecimento de água em Piracicaba

Além de enchente, chuva abre buracos e dificulta abastecimento de água em Piracicaba

Equipes das secretarias municipais, comandadas pela Defesa Civil, trabalham para amenizar os efeitos das chuvas que castigam Piracicaba desde a sexta-feira (28). Nos últimos três dias choveu 162,95 mm, mais do que no mês de janeiro inteiro em 2020, quando foram registrados 160 mm. Janeiro de 2022 já é o mês mais chuvoso desde 2018, quando foram registrados 246 mm. Neste mês já choveu 351,1 mm.

Foto: CCS

Desde ontem, a Defesa Civil monitora os rios Piracicaba, que extravasou, e o Corumbataí. O córrego Piracicamirim também saiu do seu leito e atingiu avenidas, ruas e casas de vários bairros, entre eles Morumbi, Maracanã, Bosque da Água Branca, Serra Verde e Alvorada.

A Prefeitura trabalhou durante todo o dia de ontem (30), no monitoramento de pontos de alagamento, com interdições necessárias, e no auxílio às pessoas atingidas, disponibilizando caminhão para a retirada de móveis e oferecendo abrigo. O trabalho continua hoje (31) em diversos pontos do município, incluindo a Zona Rural.

A chuva cessou por volta das 9h30 e o rio Piracicaba, que ontem alcançou os 4,81 metros, está com 3,92 metros hoje, às 11h20, com vazão em 330 metros por segundo. O Corumbataí também baixou e hoje, às 11h20, com 3,42 metros na Estação de Captação do Semae.

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), enviou nesta manhã caminhões para retirada de materiais inservíveis e de móveis de moradores que desejarem nos bairros Bosque da Água Branca, Maracanã e Morumbi. As equipes da Sedema também fazem a retirada de árvores que caíram. Foram nove árvores. Uma delas caiu na avenida Alberto Vollet Sachs, cruzamento com a rua Frei Henrique de Coimbra, e outras em áreas verdes e parques.

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Trânsito e Transportes (Semuttran) interditou parcialmente a avenida Jaime Pereira, sentido Centro Cívico/Carrefour (rotatória), onde a chuva abriu um buraco. O local está protegido por gradis para segurança dos motoristas.
Os agentes estão aguardando os técnicos da Secretaria de Obras e da Defesa Civil para avaliarem a situação.

No transporte público, algumas linhas rurais tiveram os trajetos afetados. São elas:

119 – Godinhos (não atende à Agrofapi e Fazenda Ribeiro); 309 – Campestre (estrada escorregadia. Linha opera em atraso; 405 – Paredão Vermelho (atende trajeto parcialmente por conta de valetas); 813 – Almeida (realizando desvio pela Estrada de Anhumas; 712 – Pau D’Alhinho (não atende a Estrada Mun. Sargento Florêncio Ferreira).

Informações detalhadas sobre o transporte coletivo podem ser acessadas no endereço tupitransporte.com.br

A Prefeitura sinalizou área na avenida Independência, ao lado do Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas, onde houve a queda do muro de arrimo devido à infiltração de água. Técnicos foram enviados ao local para análise e resolução do problema assim que possível.

O Semae informou que está com o abastecimento prejudicado devido à intensidade e ao volume das chuvas, que provocam turbidez na água. O aumento da vazão do rio Piracicaba trouxe galhos, troncos, folhas e outros materiais para as grades da captação da Estação de Tratamento de Água Luiz de Queiroz (ETA 1), obstruindo o canal de captação da água. Com isso, foi necessário reduzir o tratamento de água de 800 l/s para 400 l/s, prejudicando o abastecimento de água na região do Jupiá. Equipes do Semae trabalham na limpeza do canal a fim de normalizar o abastecimento o mais rápido possível.

A Guarda Civil auxilia todas as ações com o patrulhamento prioritário nos pontos passíveis de alagamento.

Em caso de emergência

Caso haja algum risco de alagamento ou outra situação de emergência a população deve entrar em contato com a Defesa Civil e Guarda Civil pelos telefones 199 e 153.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também