Jamil Maluf conduz Sinfônica de Piracicaba em dois concertos no sábado (27)

Jamil Maluf conduz Sinfônica de Piracicaba em dois concertos no sábado (27)

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) sobe ao palco do Teatro Municipal Dr. Losso Netto neste sábado (27), às 16h e às 19h, para receber uma dupla de piracicabanos que permaneceu distantes dos palcos locais em função da pandemia: o diretor artístico e regente titular, Jamil Maluf, e o violinista Cláudio Micheletti. Os ingressos gratuitos estarão disponíveis a partir das 10h desta sexta (26), no megabilheteria.com. A realização é da Secretaria Municipal da Ação Cultural, com patrocínio prata da Caterpillar e patrocínio bronze da Comgás.

A última vez que Jamil Maluf regeu presencialmente a Sinfônica de Piracicaba foi em setembro de 2019. Depois, com a pandemia, sua participação se deu apenas nos concertos pela internet. “Por conta da Covid-19, que prejudicou as orquestras do mundo todo, tive que ficar afastado. Agora, estou retornando com muita alegria e vontade de fazer a melhor música para o nosso público”, diz o maestro piracicabano, que reside na capital paulista e rege ainda a Orquestra Experimental de Repertório, por ele criada.

Já Cláudio Micheletti, violinista piracicabano que hoje é spalla e monitor dos primeiros violinos na Orquestra Experimental de Repertório, dividiu o palco pela última vez com a Sinfônica de Piracicaba em abril de 2019. Nas apresentações deste sábado, ele faz o solo de “Concerto para Violino e Orquestra nº 3, em Si Menor”, composto pelo francês Camille Saint-Saëns. Repleta de efeitos virtuosísticos e lirismo melódico, a peça de 1880 é elencada entre os cinco mais belos escritos para violino no século 19.

O programa traz ainda a “Abertura da ópera Ruslan e Lyudmila”, primeira canção a ser apresentada e que foi escrita pelo russo Mikhail Glinka. A obra “põe à prova a virtuosidade dos músicos da orquestra, principalmente os instrumentistas de cordas”, explica Jamil Maluf.

Obra caracterizada pela expressão dramática e intensa, a suíte “Masquerade”, de 1944, encerra o programa. Ela é de autoria de Aran Khachaturian, combina o folclore da Armênia com a tradição da música clássica russa e é dividida em 5 movimentos: Valsa, Noturno, Mazurka, Romance e Galope.

O SOLISTA – Cláudio Micheletti vem de uma família musical. Além dele, os irmãos André (diretor artístico associado da OSP), Angélica e Mariela se dedicam ao violoncelo, piano e violino, respectivamente. Os estudos começaram ainda na infância, na Empem (Escola de Música Maestro Ernst Mahle, como aluno de Elisa Fukuda.

O violinista estudou na Liszt Ferenc Academy of Music, em Budapeste, dá aulas na Faculdade Cantareira, é spalla na Osusp (Orquestra Sinfônica da USP). Foi solista em Nova York, no Lincoln Center, na Osesp, Bachiana Filarmônica, e nas sinfônicas de São Paulo, Campinas, do Estado de Minas Gerais, entre outras.

SERVIÇO – Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado, 27 de novembro, às 16h e 19h, no Teatro Dr. Losso Netto (av. Independência, 277, Centro). Ingressos: megabilheteria.com, sendo dois por CPF, disponíveis a partir das 10h do dia 26. Na entrada do espetáculo, obrigatória apresentação de carteira de vacinação contra a Covid-19 com a segunda dose ou dose única e documentos de identificação pessoal (RG ou CNH). Informações: (19) 3433-3264 e 3434-2168 ou sinfonicadepiracicaba.org.br.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também