Vistoria da dengue encontra 65 vasos com plásticos nos cemitérios de Piracicaba (SP)

Vistoria da dengue encontra 65 vasos com plásticos nos cemitérios de Piracicaba (SP)

Em vistoria realizada nos cemitérios na última semana, o Programa Municipal de Combate ao Aedes (PMCA) encontrou, nos cemitérios municipais, cerca de 65 vasos de flores com plásticos ou sem furos no fundo. A ação teve por objetivo fiscalizar a existência de objetos que fossem possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya, além de preparar o espaço para o Dia de Finados.

Foto: Justino Lucente

De acordo com o PMCA, cerca de 15 vasos com plásticos ou sem furos no fundo foram verificados no Cemitério da Vila Rezende e cerca de 50 no Cemitério da Saudade. No Cemitério Parque da Ressurreição não foram encontrados vasos nessa situação.

O coordenador do PMCA, Sebastião Amaral Campos, o Tom, avalia que, de forma geral, pode-se considerar que a situação dos cemitérios está sob controle com relação a possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti.

“Os possíveis criadouros que verificamos a possibilidade de retirar, nós fizemos a retirada. Já aqueles que não foi possível retirar, colocamos larvicida para evitar a proliferação do mosquito”, informa Campos. “Para amanhã, orientamos que a população não leve vasos que são acobertados por plásticos e é importante que os vasos e pratos apresentam furos no fundo”, complementa.

Campos lembra ainda que a Lei Complementar 414/2020, no artigo 86, proíbe a colocação de vasos, floreiras e outros recipientes destinados à colocação de flores, bem como buquês que estejam acondicionados em sacos plásticos ou outro material que impeça o escoamento de água, nos cemitérios existentes no município.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também