Caged aponta saldo positivo de 757 empregos formais em Piracicaba (SP) no mês de setembro

Caged aponta saldo positivo de 757 empregos formais em Piracicaba (SP) no mês de setembro

O saldo do emprego com carteira assinada em setembro de 2021 ficou positivo com a criação de 757 postos de trabalho em Piracicaba (SP). O resultado decorreu de 4.719 admissões e 3.962 desligamentos. A informação foi divulgada ontem (26), pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). O destaque foi o setor da Indústria, com o saldo positivo de 424 postos de trabalho. No acumulado dos nove meses de 2021, o saldo do Caged é positivo em 7.073 vagas com carteira assinada em Piracicaba. No mesmo período do ano passado, o saldo foi negativo em 2.429 postos de trabalho.

Além da Indústria, o segmento que mais contratou em setembro foi o setor de Serviços, com 254 postos de trabalho. O destaque negativo foi o setor de Agricultura, que apresentou um índice negativo de 7 vagas, motivado pelo final da safra da cana-de-açúcar, fato que tradicionalmente acaba gerando muitas demissões.

Segundo José Luis Guidotti Jr., da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Semdettur), os dados mostram que, apesar de um leve recuo em comparação com agosto (que fechou com a criação de 1.360 postos de trabalho) a retomada do crescimento econômico continua positiva, principalmente com o avanço da vacinação, que em Piracicaba atingiu 70% da população com dose única ou 2ª dose, o que tem feito com que os setores da indústria e serviços se destaquem.

“A recuperação do nosso município também acompanha os números em relação ao Brasil, com saldo positivo nacional de 313.902 postos de trabalho, sendo que só Estado de São Paulo foi responsável pela criação de 84.887 vagas no período”, ressaltou Guidotti Jr.

A faixa etária mais beneficiada com a criação de empregos foi a com idade entre 18 e 24 anos, com 472 vagas, seguida dos que possuem idade entre 25 e 29 anos, com 139 vagas, e dos que possuem idade até 17 anos, com 70 contratações (lembrando que a partir dos 16 anos as pessoas já podem trabalhar com carteira assinada). Quanto ao nível de instrução, os trabalhadores com ensino médio completo representam a maioria no período, aparecendo em 1º lugar, conquistando 565 novas vagas, seguidos dos que possuem ensino médio incompleto, com 95 vagas, e dos que possuem ensino superior completo com 92 vagas.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também