Polícia Civil prende jovem acusada de usar imagens íntimas para extorsão em Piracicaba (SP)

Polícia Civil prende jovem acusada de usar imagens íntimas para extorsão em Piracicaba (SP)

Ela recebeu cerca de R$ 30 mil reais

Policiais civis da 2ª Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) prenderam na tarde de ontem (13), uma mulher de 24 anos acusada de extorquir um homem com quem se relacionou uma única vez. A prisão aconteceu por volta das 14h30, na Avenida Marechal Castelo Branco, no bairro Jardim Primavera. A vítima disse à polícia ter perdido cerca de R$ 30 mil durante três anos por conta da extorsão. Com a indiciada também foram encontradas duas porções de maconha.

Foto: Divulgação/Polícia Civil de Piracicaba

O homem relatou aos policiais que há cerca de três anos saiu com a jovem uma única vez, porém no dia seguinte, ela passou a alegar que teria filmado e fotografado o sexo, passando a exigir dinheiro dele para não divulgar as imagens.

Segundo o homem, durante três anos ele entregou os valores exigidos pela mulher, totalizando a quantia de aproximadamente R$ 30 mil reais. Não aguentando mais a situação, ele procurou a polícia e mostrou as mensagens enviadas pela mulher. Por meio das mensagens, ela exigia quantias em dinheiro e sempre marcava de se encontrar com ele em via pública para receber os valores. A acusada também sempre utilizava do argumento que entregaria para a vítima o pen drive com as imagens íntimas, ação essa que nunca ocorreu.

Abordagem e prisão

Nesta quarta-feira (13), os policiais foram com uma viatura descaracterizada em um ponto de encontro dos dois, na Avenida Marechal Castelo Branco, onde a investigada receberia mais R$ 2,5 mil, por volta das 14h, e realizaram a abordagem quando ela contava o dinheiro.

Assim que a acusada avistou a viatura caracterizada se aproximando, ela jogou o dinheiro no chão, sendo prontamente abordada. Realizada busca em sua bolsa, os policiais encontraram duas porções de maconha para uso próprio.

Segundo os policias civis, a mulher assumiu receber dinheiro da vítima há cerca de três anos, porém disse nunca ter ameaçado ou exigido tais valores, alegando que a vítima fazia por livre e espontânea vontade.

Ela também confirmou ter registrado as imagens íntimas, mas alegou que jogou o pen drive em um rio há cerca de três dias. Após autorizar realização de busca na sua residência, a polícia não localizou nenhum pen drive ou dispositivo eletrônico.

A mulher recebeu voz de prisão em flagrante e foi conduzida à sede da 2ª DISE –DEIC em Piracicaba. Ela permanece à disposição da Justiça.

Foto: Divulgação/Polícia Civil de Piracicaba
Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também